Autor do gol que deu força ao Ituano na luta pelo acesso, Vinicius relembra época do Vasco: “Não conseguia nem dormir”





Curta nossa página e saiba de tudo sobre o Vasco!

Entre no grupo de whatsapp da CENTRAL DO VASCO, SOMENTE NOTÍCIAS, SEM CONVERSAS!CLIQUE AQUI!

O terceiro gol de Vinícius Paiva no profissional foi o primeiro com a nova camisa que passou a vestir em agosto. Sem espaço no Vasco, time que o revelou, foi emprestado ao Ituano.

O que a diretoria do cruz-maltino não imaginava era que o Galo de Itu se transformaria num concorrente direto pelo acesso à Série A. Quando o empréstimo foi concretizado, o clube paulista ocupava a 12ª posição na tabela da Série B.

Vinicius Paiva comemora gol do Ituano contra o Sampaio Corrêa — Foto: Fernando Roberto/Ituano FC

Vinicius Paiva comemora gol do Ituano contra o Sampaio Corrêa — Foto: Fernando Roberto/Ituano FC

No último sábado, o Ituano venceu o Sampaio Corrêa por 1 a 0 com um gol de Paiva aos 41 minutos do segundo tempo. Com o empate, o Galo não poderia mais alcançar o Vasco, já que a distância ficaria em cinco pontos, faltando duas rodadas. O time ficaria a seis pontos do Bahia, com poucas chances de subir. Alguns torcedores vascaínos até brincaram com este gol “prejudicando” o clube carioca.

– Eu estou muito feliz com o gol. Sabia que o meu momento ia chegar alguma hora. E foi na hora certa, quando o time mais precisou, fui lá e fiz o gol. Quanto ao Vasco, sou grato por tudo que fez por mim e pela minha carreira. Só que estou aqui no Ituano e tenho que fazer o possível para gente ter o acesso. Agora vamos para a próxima rodada para fazer o gol e conseguir a vitória – disse o atacante Vinícius Paiva.

Pelo Vasco, o atacante tinha feito apenas dois gols no profissional, sendo um em 2020 e outro em 2022. O ano que Vinícius mais teve chances foi em 2020, quando disputou 18 jogos no Brasileirão. Na base, o atacante teve uma boa média de gols. Em 2022, fez quatro gols em seis jogos na Copa São Paulo de Futebol Júnior.

Vinícius Paiva em ação pelo Vasco — Foto: João Carlos Gomes

Vinícius Paiva em ação pelo Vasco — Foto: João Carlos Gomes

Sobre a época de Vasco, Paiva relembrou o período difícil com a falta de minutos pelo clube carioca.

– Foi difícil. Foram noites que eu não conseguia nem dormir. Queria jogar, mostrar meu trabalho e não estava conseguindo fazer isso. E aqui (no Ituano), Deus está me abençoando – contou o atacante.

O jovem atacante comemorou a sequência que tem tido no Ituano. Contra o Sampaio, fez seu nono jogo pelo clube, sendo todos eles entrando no segundo tempo. Além do gol marcado, já havia dado duas assistências na competição.

Diante do Londrina, na próxima rodada, o jogador deve fazer sua última partida pelo Ituano. Isso porque a rodada final da Série B é diante do Vasco, time o qual pertence. Ele só jogaria caso o Galo de Itu pagasse uma multa ao cruz-maltino, que não teve o valor divulgado.

– Última partida do ano. Estou muito feliz aqui, sou grato ao Ituano pela oportunidade. Lá não estava jogando e aqui me deram oportunidade, estou fazendo boas partidas, fiz gol. Queria muito jogar (contra o Vasco), mas não me falaram nada ainda. Vamos ver o que vai ser daqui para frente – disse Vinícius.

Com o tropeço do Bahia diante do Vila Nova, o Tricolor passou a ser o alvo mais próximo do Ituano na briga pelo acesso. Faltando duas rodadas, o Galo ocupa a quinta posição, quatro pontos atrás do quarto colocado Bahia e cinco do terceiro Vasco. Para os paulistas chegarem na rodada final com chances de subir, o Ituano precisa vencer o Londrina e ainda contar com o tropeço do Vasco ou do Bahia.

– Agora vai ter que ser secar o Bahia. Tomara que dê tudo certo para o Ituano subir. Estou aqui, estou feliz e o Ituano vai, com certeza subir. É o que espero, é o que torcedor espera e que tudo dê certo.





Veja outras falas de Vinícius Paiva

A relação com amigos vascaínos

– A gente fica brincando, fica trocando mensagem: Pô, tu fez o gol. Sabe como é que é, né? O futebol tem que mostrar o meu trabalho e infelizmente o Vasco não subiu naquele momento, mas vamos ver o que vai dar daqui para frente.

Fica no Ituano em 2023?

– Ainda não sabemos de nada. Nós vamos decidir quando terminar o campeonato e vamos ver o que vai rolar. Vamos ver, vamos conversar. Estou feliz aqui.

Melhor momento da carreira?

– É meu melhor momento. Estão me dando a oportunidade, era o que eu precisava para mostrar o meu futebol e o meu trabalho. Vamos ver o que vai rolar daqui para frente.

Fonte: Ge







Você pode gostar...