Seca na Europa expõe pedras antigas e navios da Segunda Guerra Mundial




Navio alemão da Segunda Guerra Mundial submerso

Semanas de seca em toda a Europa levaram os níveis de água em rios e lagos a patamares que poucos conseguiam lembrar, expondo tesouros submersos há muito tempo escondidos – e alguns perigos indesejados.

Na Espanha, que sofre sua pior seca em décadas, os arqueólogos ficaram encantados com o surgimento de um círculo de pedras pré-históricas apelidadas de “Stonehenge espanhol”, geralmente coberto pelas águas de uma represa.

Oficialmente conhecido como Dólmen de Guadalperal, o círculo de pedras atualmente fica totalmente exposto em um canto do reservatório de Valdecanas, na província central de Cáceres, onde as autoridades dizem que o nível da água caiu para 28% da capacidade.

Ele foi descoberto pelo arqueólogo alemão Hugo Obermaier em 1926, mas a área foi inundada em 1963 em um projeto de desenvolvimento rural sob a ditadura de Francisco Franco. Desde então, só se tornou totalmente visível quatro vezes.





Memórias de secas passadas também foram reacendidas na Alemanha pelo reaparecimento das chamadas “pedras da fome” ao longo do rio Reno. Muitas dessas pedras tornaram-se visíveis ao longo das margens do maior rio da Alemanha nas últimas semanas.

Com datas e iniciais do povo, seu ressurgimento é visto por alguns como um aviso e lembrete das dificuldades que as pessoas enfrentaram durante as secas anteriores. Datas visíveis em pedras vistas em Worms, ao sul de Frankfurt, e Rheindorf, perto de Leverkusen, incluíam 1947, 1959, 2003 e 2018.

Outro dos poderosos rios da Europa, o Danúbio, caiu para um de seus níveis mais baixos em quase um século como resultado da seca, expondo os cascos de mais de 20 navios de guerra alemães afundados durante a Segunda Guerra Mundial perto da cidade portuária de Prahovo, na Sérvia.

As embarcações estavam entre as centenas afundadas ao longo do Danúbio pela frota do Mar Negro da Alemanha nazista em 1944, quando recuaram do avanço das forças soviéticas, e ainda dificultam o tráfego fluvial durante os níveis de água baixos.

Já a Itália declarou estado de emergência para áreas ao redor do rio Pó e, no final de julho, uma bomba da Segunda Guerra Mundial de 450 kg anteriormente submersa foi descoberta nas águas baixas do rio mais longo do país.

Cerca de 3.000 pessoas que vivem perto da vila de Borgo Virgilio, no norte, perto da cidade de Mântua, foram evacuadas enquanto especialistas militares desarmavam e realizavam uma explosão controlada do dispositivo fabricado nos EUA no início deste mês.

Fonte: CNN






Você pode gostar...