Maurício fala sobre mudança no estilo de jogo do Vasco: “Não abandonamos”






Curta nossa página e saiba de tudo sobre o Vasco!

Entre no grupo de whatsapp da CENTRAL DO VASCO, SOMENTE NOTÍCIAS, SEM CONVERSAS!CLIQUE AQUI!

O técnico Maurício Souza concedeu entrevista coletiva após a derrota do Vasco por 1 a 0, para o Vila Nova, no Serra Dourada, e falou sobre a postura da equipe no confronto, o terceiro seguido sem vitória. Segundo o treinador, a equipe “não abandonou” o estilo de jogo na partida contra o lanterna da Série B.

Maurício Souza orienta jogadores do VAsco contra o Vila Nova — Foto: Heber Gomes/AGIF

Maurício Souza orienta jogadores do VAsco contra o Vila Nova — Foto: Heber Gomes/AGIF

– O Vasco é uma equipe que sempre vai tentar se impor com a bola sobre o adversário. Se isso não acontecer em tempos passados, talvez, porque faltasse um tipo de encaixe. Mas não abandonamos uma defesa forte, não abandonamos um time aguerrido. Tudo isso tem sido mantido. O que temos feito é que jogar melhor, ter o domínio do jogo, criar mais situações, te aproxima da vitória. Só que temos que evoluir na questão de posse de bola.

– Temos que chegar no terço final com melhores decisões, com jogo combinado melhor. Se eu não estou enganado chegamos 35 vezes no último terço do campo, contra 18 ou 19 do adversário e perdemos o jogo por 1 a 0. A posse de bola por ela só não me ilude. É um caminho, esse caminho tem que evoluir para chegarmos mais vezes na baliza adversária, para analisarmos as finalizações que essa posse está trazendo. A posse pela posse não adianta muito. Criamos situações, mas temos que evoluir ainda.





Ao ser questionado sobre as vaias da torcida, o técnico vascaíno tratou com naturalidade e deixou claro que prefere ser vaiado do que ver os jogadores sendo cobrados.

Vasco chega ao terceiro jogo sem vitória — Foto: Heber Gomes/AGIF

Vasco chega ao terceiro jogo sem vitória — Foto: Heber Gomes/AGIF

– Eu já falei outras vezes, que neste momento, em que as coisas não acontecem, eu não espero outra coisa. Vou para campo e não me abalo com isso. Sei que só vai mudar se conseguirmos resultados. A torcida quer vir e apoiar. Se o resultado não vem, ela vai vaiar. Estão me tirando de culpado. Prefiro, do que nos jogadores, no time. Eles precisam ter tranquilidade. Eles são personagens do jogo. Prefiro que a torcida me xingue, mas apoie a equipe. Não faltou luta, não faltou lutar pela vitória até o último minuto.

Maurício Souza também comentou a falta de efetividade da equipe, que conseguia ter a bola, mas não conseguia concluir em gol as jogadas.

– Eu acho que a gente não conseguiu mais uma vez concretizar em gols, transformar também em oportunidades. Até porque tivemos 11 finalizações no jogo, mas não fomos um time efetivo no último terço. Fizemos um primeiro tempo onde controlamos as ações até os 30, 35 minutos. Poderíamos ter aberto o placar. Isso não aconteceu. Sabíamos que a bola parada era uma questão forte. Toda vez que foram na área trouxeram problemas. Acabamos tomando o gol. Não conseguimos ser efetivos no último terço. Tivemos muita posse, contra uma defesa consiste. Esperámos vir aqui e fazer os três pontos, infelizmente não aconteceu.

O treinador também reconheceu que a equipe precisa de melhorias, principalmente na parte técnica.

– Analisamos bastante a equipe do Vila Nova e sabíamos o que fazer quando a bola chegasse nos nossos dois homens que estavam jogando entre linhas. Sabíamos o que teríamos que fazer e fizemos no primeiro tempo. Infelizmente, não conseguimos o gol. Sem dúvidas, que passa por uma decisão melhor, um passe mais refinado. Um cruzamento. Temos que melhorar essas questões mais técnicas e esse entendimento no terço final.

O Vasco enfrenta nessas duas próximas rodadas, no Rio, o CRB, quinta-feira, às 19h, e a Chapecoense, domingo, às 16h. A distância do time carioca para o Sampaio Corrêa, quinto colocado, é de sete pontos.

Fonte: GE







Você pode gostar...