Criminoso em série: anestesista pode ter estuprado outras 30 mulheres




Anestesista está preso preventivamente em Bangu 8, na Zona Oeste do Rio

A Polícia Civil investiga se pelo menos outras 30 mulheres atendidas pelo anestesista preso após estuprar uma mulher durante uma cesariana também foram vítimas do criminoso. O crime ocorreu no Hospital da Mulher, em São João de Meriti, na Baixada Fluminense.

Duas pacientes que foram atendidas por Giovanni Quintella Bezerra, de 31 anos, no domingo (10) devem prestar depoimento na Delegacia de Atendimento a Mulher (Deam) de São João de Meriti, que investiga o caso.





Segundo a Delegada Bárbara Lomba, a polícia já conseguiu confirmar que as duas também foram sedadas durante a cesareana e que os procedimentos foram muito parecidos.

Na quarta-feira (13), os policiais receberam um ofício do Hospital da Mãe de Mesquita, outra unidade de saúde onde o criminoso atuou, com a relação de mulheres que passaram por cirurgias com o anestesista. A lista conta cerca de 30 mulheres.

Além disso, durante a manhã desta quinta-feira (14), a direção de outro hospital procurou a delegacia para alertar que o anestesista participou de procedimentos com mulheres e se colocou à disposição para enviar um ofício com a quantidade de pacientes, que são vistas como possíveis vítimas.

A Polícia Civil aguarda ainda a relação de mulheres que Giovanni atendeu nos últimos.

Fonte: Band.com







Você pode gostar...