Vasco pretende correr com processo da SAF para ter tempo de contratar ainda na janela deste ano





Curta nossa página e saiba de tudo sobre o Vasco!

https://www.lance.com.br/files/article_main/uploads/2022/03/17/6233a4861af93.jpeg

A passos largos de virar SAF, o Vasco corre contra o tempo para aproveitar a janela de transferências que se aproxima. O clube ainda precisa cumprir alguns ritos antes de executar a provável venda da Sociedade Anônima do Futebol para o grupo norte-americano 777 Partners, e a ideia é que haja tempo hábil para se reforçar visando o segundo semestre da Série B.

A janela de transferências se inicia no dia 18 de julho e vai até 15 de agosto. Pelo lado do clube, as diligências entre as partes já foram concluídas, os documentos estão sendo assinados e, muito em breve, a proposta vinculante passará pela análise da Comissão de Estudos do Conselho Deliberativo, que dará seu parecer em até 15 dias (prorrogáveis por mais dez, se necessário).

Após a chancela de avaliação, a proposta será colocada em votação no Conselho Deliberativo e, mesmo que seja reprovada, uma Assembleia Geral Extraordinária (AGE) será convocada para que os sócios do clube decidam nas urnas pela venda ou não de 70% da SAF para a 777 Partners.

Os atores políticos envolvidos no processo desejam que tal AGE ocorra no dia 18 de julho, justamente o da abertura da janela, mas o mais provável é que ela aconteça ou no dia 24 ou no dia 30, conforme informado inicialmente pelo canal “Atenção, Vascaínos”.





Já pelo lado da 777 Partners há um misto de cautela e também de “preparação de terreno”. Embora não queiram contratar ninguém antes que os contratos da SAF estejam assinados, o departamento de futebol da empresa já monitora possíveis nomes que possam reforçar o elenco. Muitos deles estão sendo analisados no mercado sul-americano.

Além de Johannes Spors, diretor geral do Genoa (ITA), e Sebastian Arenz, chefe de scout do clube italiano que também pertence à empresa, a 777 contratou recentemente Don Dransfield, que foi chefe de estratégia do grupo City por 12 anos. O inglês estará à frente do projeto global do grupo.

Fonte: UOL






Você pode gostar...