SAF avança e gera expectativa no Vasco, mas produz ruídos internamente


Curta nossa página e saiba de tudo sobre o Vasco!

Wander (sócio da 777), Paes, Salgado (presidente do Vasco), Pasko (sócio da 777) e Osório (vice-geral do Vasco) - Rafael Ribeiro / Vasco

À medida que avança e cria expectativas, as negociações entre Vasco e 777 Partners também geram ruídos, inclusive, internamente. A carta assinada por alguns vice-presidentes e endereçada ao presidente Jorge Salgado teve ecos em São Januário. Apesar de não indicar um racha na cúpula cruz-maltina, houve questionamentos em relação às tratativas. Houve, porém, rápidas movimentações com o intuito de que tudo possa ser alinhado.

Mais cedo, o clube celebrava o fato de a empresa ter contratado um ex-executivo do Grupo City e demonstrava entusiasmo com o projeto.

No documento, seis vice-presidentes e um diretor pediam maior transparência nas conversas com a 777, alegando que “na reunião com o líder do projeto pela KPMG [empresa que presta assessoria e consultoria para o Vasco na negociação com a 777], realizada na última sexta-feira, em São Januário, ficou claro que negociações-chave transcorreram por meses sem que os VPs tenham tido ciência ou participação nelas”. Os dirigentes, que são aliados da atual diretoria e salientaram serem entusiastas da SAF, demonstraram preocupação em relação a alguns pontos e fizeram alertas.

Nas redes sociais, publicações “enigmáticas” de pessoas ligadas diretamente ao processo, mesmo que de forma não intencional, fizeram o assunto ganhar ainda mais corpo e levantaram questionamentos.

Ainda na tarde de ontem (31) foram realizadas reuniões da KPMG com alguns dos vices, e há a expectativa de que novos encontros aconteçam hoje (1) para que tudo seja passado a limpo e as dúvidas possam ser sanadas e os contratempos superados. A informação foi publicada, primeiramente, pelo “ge” e confirmado pelo UOL Esporte.

Enquanto isso, as tratativas entre as partes avançam e há a expectativa de que todo o trâmite possa ser concluído ainda em julho. Na última semana, executivos da 777 estiveram no Rio de Janeiro e houve reuniões entre as partes — uma delas citada na carta dos VP’s —, fazendo com que as conversas tenham gerado novos capítulos.

Ao mesmo tempo, mesmo antes de tudo concretizado, movimentos da 777 repercutem na Colina. Ontem (31), por exemplo, a empresa contratou Don Dransfield, executivo que trabalhou no Grupo City, o que animou dirigentes do Vasco, como Carlos Roberto Osório. O vice-presidente Geral considerou o acerto como uma “excelente notícia” e afirmou que “reforça a confiança no que vem pela frente”.

Segundo nota publicado pelo Vasco, na última sexta-feira (27), o clube e a 777 Partners fecharam a base do entendimento, apontando que “os pontos negociais dos dois principais documentos, acordo de acionistas e acordo de investimentos, foram definidos e serão encaminhados à Comissão da SAF”.

Na ocasião, o informe do Cruz-Maltino trazia uma declaração de Jorge Salgado afirmando que o clube estava trabalhando “incansavelmente para que todo o processo tenha o máximo de transparência”.

“Todos dentro do Vasco estão trabalhando incansavelmente para que todo o processo tenha o máximo de transparência e segurança. Nosso objetivo é garantir que o nosso clube volte a ser protagonista no futebol brasileiro e sul-americano no prazo mais curto possível”, disse.

A Comissão Especial para a Constituição da Sociedade Anônima do Futebol, nomeada por Carlos Fonseca, presidente do Conselho Deliberativo, ainda vai dar um parecer sobre a criação da SAF. Posteriormente a isso, a pauta será levada aos sócios, que em uma Assembleia Geral, poderão votar favoravelmente ou não.

Fonte: UOL


Instale o Aplicativo do Vasco e fique por dentro de todas as notícias do Gigante da Colina


Você pode gostar...