Maurício Souza abre mão da filosofia para não tirar Vasco dos trilhos: “Não importa o time ter minha cara”





Curta nossa página e saiba de tudo sobre o Vasco!

Após dois jogos à frente do Vasco, com duas vitórias e na vice-liderança da Série B, Maurício Souza definitivamente não quer mexer em time que está ganhando. Conhecido por um jogo mais propositivo, o treinador garante que implementar sua filosofia não é o principal objetivo. Nesta quarta-feira, ele comanda a equipe em mais um confronto fora de casa, às 21h30, contra o Novorizontino. Se o Vasco fará ou não um jogo mais próximo da cara do técnico, isso não importa.

– A cara do Maurício hoje, falo de coração aberto que não importa o time ter minha cara, importa a equipe atuar com responsabilidade e ganhar os três pontos. Mais importante que eu colocar minha cara na equipe é a gente fazer o Vasco subir de divisão – disse Maurício Souza ao ge.

– Claro que quem me conhece sabe que eu gosto de um jogo apoiado, mais posicional, de elaboração de ataque, de bloco alto, de um time pressionante, mas isso está em segundo plano a partir do momento que eu encontro o grupo muito focado, defensivamente muito forte. Eu não tenho nenhum tipo de projeto pessoal aqui dentro, o que tenho é a ambição de fazer o Vasco voltar para a Primeira Divisão – completou o treinador.

Maurício Souza em treino do Vasco em São José do Rio Preto — Foto: Daniel Ramalho/CRVG

Maurício Souza em treino do Vasco em São José do Rio Preto — Foto: Daniel Ramalho/CRVG

Família vascaína

 

É nesse clima de “Vasco acima de qualquer vaidade” que o técnico conquista aos poucos a torcida. E também com o coração vascaíno, como já havia revelado em sua apresentação. Na última semana, após sua estreia contra o Londrina, viralizou um vídeo da família de Maurício indo à loucura com a vitória do time fora de casa (veja abaixo). A imagem surpreendeu os torcedores, mas não o treinador.





– Eu tenho uma família que desde sempre me apoiou, familiares que torcem pelo Vasco e que, principalmente, torcem pelo Maurício. É uma cena comum, aconteceu novamente contra o Operário, foi uma festa danada na casa da minha irmã, da minha prima, minha família está sempre em Vila Isabel e são tudo que tenho de mais importante na minha vida – afirmou o técnico, que acrescentou:

– É gratificante essa mudança de atitude da torcida, me traz felicidade, muita paz, mas o que mais me surpreendeu no Vasco, sem dúvida nenhuma, foi o staff, a capacidade dos profissionais, o apoio incondicional que estão me dando. Sabemos que precisamos continuar vencendo para que a torcida continue do nosso lado, para seguirmos buscando nosso objetivo. É um staff muito capacitado e que me deu muita tranquilidade para realizar meu trabalho.

Família de Maurício Souza comemora vitória do Vasco sobre o Londrina

Melhora ofensiva

 

Um dos assuntos comentados pelo treinador foi a evolução ofensiva do Vasco ao longo do campeonato, evidenciada pelos oito gols marcados nos últimos quatro jogos. Esta melhora é hoje o principal foco de Maurício Souza, que aos poucos consegue impor suas características, mesmo não querendo mexer na estrutura do time que vem colhendo frutos.

– A gente sabe que tínhamos que, mesmo que em doses homeopáticas, buscar uma evolução na parte ofensiva, sem esquecer jamais o que trouxe o Vasco a esta colocação, que foi a parte defensiva muito forte. O Vasco tem jogadores de qualidade, e a gente entende que pode ficar um pouco mais com a bola, elaborar um pouco mais o ataque, e é isso que estamos tentando, sem criar nenhum tipo de prejuízo e concorrência com aquilo que a equipe já faz muito bem. Eu acho que a tendência é que a gente melhore gradativamente – avaliou.

Maurício Souza mira evolução ofensiva do Vasco — Foto: Daniel Ramalho/CRVG

Maurício Souza mira evolução ofensiva do Vasco — Foto: Daniel Ramalho/CRVG

O setor ofensivo tem sido o foco maior do treinador em suas atividades. Desde que chegou ao Vasco, Maurício Souza tem assistido aos jogos do time na Série B para identificar os pontos que necessitam de atenção e, a partir daí, preparar os treinos.

– O foco dos treinamentos se dá a partir de uma análise dos jogos, é um trabalho já começado, então é importante eu ver os jogos, analisar os treinos, ver aquilo que a gente precisa melhorar e o que a gente precisa manter. Os treinos são de acordo com o que temos visto nos jogos. Sem dúvidas a parte ofensiva chama mais atenção, mas nos treinos tem ido bem, temos que transferir isso pros jogos. Quem me conhece sabe que eu gosto de um jogo apoiado, mais posicional, de elaboração de ataque, de bloco alto, de um time pressionante, mas isso está em segundo plano a partir do momento que eu encontro o grupo muito focado e defensivamente muito forte.

“Cada jogo é uma história”

 





O adversário desta quarta-feira é novidade na vida do Vasco, que vai enfrentar o Grêmio Novorizontino pela primeira vez na história. O momento do time da casa não é dos melhores, e a equipe carioca tenta aproveitar a oscilação do rival para conseguir sua terceira vitória fora de casa nesta Série B.

O aproveitamento do Novorizontino em casa na competição é ruim, com duas vitórias, dois empates e três derrotas, o equivalente a apenas 38,1% de aproveitamento. Para virar o jogo, o clube trocou de treinador há pouco mais de uma semana, com a contratação de Rafael Guanaes, auxiliar técnico do Cruzeiro, que estreou com vitória importante sobre o Bahia fora de casa.

Veja as últimas notícias do Vasco antes do duelo contra o Novorizontino pela Série B

Na contramão, o Vasco tem desempenhado bem longe do Rio de Janeiro, com duas vitórias e quatro empates, um aproveitamento de 55,6%. Único invicto e com o melhor ataque da Série B, o time de Maurício Souza vai enfrentar a pior defesa do campeonato – o Novorizontino sofreu 16 gols em 14 jogos. Mesmo assim, o técnico prega cautela.

– O Novorizontino acaba de trocar de treinador, é um cara que gosta de jogar com a bola que gosta de circular e que tenta controlar o jogo. O que tenho pedido é para mantermos o foco, que nada traga uma importância maior do que tem sido a entrega e a doação. As vitórias vêm consolidado um trabalho, mas ainda faltam 24 jogos, então é importante continuar concentrado. O adversário vem de uma vitória importante sobre o Bahia, cada jogo é uma história e vamos fazer de tudo para sair daqui com a vitória – concluiu Maurício Souza.

Novorizontino na Série B: 14 jogos, com quatro vitórias, cinco empates e cinco derrotas – 12 gols marcados e 16 sofridos (saldo -4).

Vasco na Série B: 14 jogos, com oito vitórias e seis empates – 16 gols marcados e seis sofridos (saldo +11).

O treinador encerrou a preparação do Vasco na tarde da última terça-feira, no Estádio Anísio Haddad, em São José do Rio Preto. A tendência é que ele promova pelo menos uma mudança na escalação e dê chance a Palácios, principal investimento do clube na temporada.

Fonte: Ge







Você pode gostar...