Governo do RJ vê infração de dupla Fla-Flu e solicita liberação de Vasco x Sport no Maracanã sob risco de sanções





Curta nossa página e saiba de tudo sobre o Vasco!

O Governo do Rio de Janeiro, através da Casa Civil, notificou o Flamengo (permissionário) e o Fluminense (interveniente anuente) por não permitirem a realização do jogo entre Vasco e Sport, no dia 3 de julho, no Maracanã, pela Série B, como solicitado pelo clube de São Januário. O documento exige a imediata reconsideração do Consórcio sob pena de imposição de sanções aos clubes (veja o posicionamento do Rubro-Negro mais abaixo).

Em caso de descumprimento, segundo o ofício enviado pela Casa Civil, Flamengo e Fluminense podem ser punidos pela imposição de sanções previstas na cláusula 19ª do Termo de Permissão Onerosa de Bem Público do Complexo do Maracanã. As punições podem ser multas e, em última instância, até mesmo o cancelamento do termo de permissão. O ofício é endereçado a Rodolfo Landim e Mário Bittencourt, presidentes de Flamengo e Fluminense, respectivamente.

Vasco planeja voltar ao Maracanã no dia 3 de julho contra o Sport — Foto: Daniel Ramalho / CRVG

Vasco planeja voltar ao Maracanã no dia 3 de julho contra o Sport — Foto: Daniel Ramalho / CRVG





Nesta sexta, o Vasco acionou a Justiça para jogar no estádio contra o Sport. O Consórcio, que tem Flamengo e Fluminense à frente, alega que a partida causaria danos ao gramado devido à grande quantidade de jogos no calendário. Os dois clubes investiram cerca de R$ 4 milhões na reforma do campo no início do ano, mas o gramado já apresenta sinais de desgaste.

Notificação da dupla Fla-Flu sobre o Maracanã - Parte 1 — Foto: Reprodução

Notificação da dupla Fla-Flu sobre o Maracanã – Parte 1 — Foto: Reprodução

Notificação da dupla Fla-Flu sobre o Maracanã - Parte 2 — Foto: Reprodução

Notificação da dupla Fla-Flu sobre o Maracanã – Parte 2 — Foto: Reprodução

Flamengo se defenderá na Justiça

 

O Flamengo se defenderá na Justiça para tentar reverter a posição. O clube entende que o Governo do Estado está se posicionando de maneira política e desconsiderando questões técnicas apresentadas pelos permissionários do estádio. Na ação, serão anexados documentos com perícia e histórico de danos causados no gramado pelo excesso de jogos em temporadas anteriores mesmo apenas com compromissos de Flamengo e Fluminense. Os clubes alegam deter a gestão técnica e econômica do Maracanã e que o momento é de priorizar a qualidade do jogo e a integridade dos atletas.

O Vasco, por sua vez, vê o veto como retaliação, por todos os problemas que o clube enfrentou com a concessionária antes do jogo contra o Cruzeiro, em 12 de junho. Na ocasião, a diretoria foi pega de surpresa com o preço cobrado pelo consórcio (R$ 250 mil pelo aluguel + R$ 130 mil de despesas operacionais). O clube lotou o estádio e, com a vitória, a torcida fez uma linda festa.

O Vasco já manifestou oficialmente seu desejo de participar da licitação do Maracanã. O planejamento inicial é formar uma parceria com Flamengo e Fluminense, mas o clube encontrou resistência, especialmente por parte da diretoria tricolor. O desgaste aumentou nas últimas semanas por conta de tudo que envolveu o estádio. Caso os ponteiros não sejam ajustados, o clube vai procurar novos parceiros para participar do processo.

Ainda não há data definida para abertura do processo de licitação do estádio. Há quem acredite nos bastidores dos clubes que não haverá nenhuma movimentação nesse sentido antes da eleição para o Governo do Rio de Janeiro, em outubro.

Fonte: Ge







Você pode gostar...