Edimar celebra momento e destaca evolução no Vasco: “Não tem como viver isso sem ser intenso”





Curta nossa página e saiba de tudo sobre o Vasco!

A trajetória de Edimar no Vasco se confunde um pouco com o desempenho do futebol do próprio time na temporada. Após um início de muitos questionamentos, o lateral-esquerdo se firmou na equipe e é um dos pilares da defesa vascaína na arrancada que levou ao time às primeiras posições da Série B.

Em entrevista coletiva, nesta terça-feira, o jogador atribuiu a sua evolução pessoal à coletividade da equipe.

– Acho que tenho sido muito regular desde que cheguei, alguns são mais cobrados e outros menos. Minha evolução eu ligo também à crescente do time, estamos fazendo jogos bem mais compactos. Deixo a menção também para o Zé Ricardo, não é fácil montar um time em poucos meses. Hoje o Vasco defende com todo mundo e, quando precisa atacar, todos estão ali. Estamos mais juntos um do outro. Divido o mérito com os companheiros – disse o lateral.

Edimar, do Vasco, em coletiva de imprensa — Foto: Emanuelle Ribeiro/ge

Edimar, do Vasco, em coletiva de imprensa — Foto: Emanuelle Ribeiro/ge

Em 13 jogos na Série B, o Vasco sofreu apenas cinco gols, é a segunda defesa menos vazada da competição, ao lado do líder Cruzeiro e atrás somente do Grêmio, que tomou 4 gols.

Para o lateral, um dos trunfos do sistema defensivo é exatamente a colaboração dos jogadores que atuam em outros setores do campo, como o ataque.

– Trabalhamos com a confiança de que tudo daria certo, não dá para ir bem sem acreditar. Estamos trabalhando desde o início essa linha defensiva, acho que com um conjunto defensivo forte atacar fica mais fácil. Pec, Figueiredo, Nenê, Raniel, Getúlio e todos lá na frente estão se doando muito. Aqui temos jogadores desprovidos de vaidade em prol de colocar o Vasco na Primeira Divisão – analisou.

O Vasco volta a campo na próxima sexta-feira, quando recebe o Operário-PR em São Januário. Uma vitória é fundamental para a equipe carioca continuar na cola do líder Cruzeiro.





LEIA OUTROS TÓPICOS DA ENTREVISTA:

 

Ingressos esgotados para sexta

– Desde o início temos falado isso, o quanto a torcida tem sido importante, tem nos abraçado. Esperamos que na sexta possamos lotar, fazer uma festa linda e, todos juntos, conseguirmos mais uma vitória.

Projeção

– A nossa matemática tem sido jogo a jogo, claro que se distanciar cada vez mais do quinto colocado dá tranquilidade para trabalhar. Esperamos atingir no primeiro turno pelo menos 35 pontos, olhando a média dos últimos campeonatos. Temos matado um leão por jogo e esperamos continuar crescendo como time, porque assim os resultados ficam mais próximos. Se conseguirmos pelo menos mais 11, 12 vitórias, acho que conseguiremos alcançar o primeiro objetivo, que é subir, e depois pensar no título também.

Maurício Souza

– Maurício é um cara que trabalha muito próximo daquilo que fazia o Zé Ricardo, que era um propósito do clube. Um cara muito inteligente, que tem muito a nos ensinar, mas ainda é muito cedo, vamos conhecendo ele melhor no dia a dia. Tivemos poucos treinos ainda, vamos nos ajudar para conseguir os objetivos. Um cara jovem, mas que entende muito de futebol, fala muito de tática, contra o Londrina já nos passou algumas coisas sobre o ataque. Tem muitas coisas positivas para nos passar.

Falta de vaidade

– Tem sido espetacular essa vivência aqui no Vasco. O clube em si, os profissionais aqui nos fazem sentir muito à vontade. Os jogadores que chegaram entenderam o que é o Vasco, e a gente abriu mão da vaidade, daquilo que não traz benefícios, para conseguir o objetivo de voltar para a Primeira Divisão. Todos brincam, tem momentos sérios também, todos muito focados.

Elenco entendeu o que é Vasco?

– O conhecimento você só consegue atingir quando se vivência. O Vasco é muito intenso, não tem como viver isso sem ser intenso também. O torcedor é fervoroso, apaixonado, então não dá para aprender o que é o clube sem se doar em prol disso. Sabemos que o clube não vem de boas temporadas, mas com um só propósito podemos juntos conseguir nossos objetivos.

Recebeu o Pix do Raniel?

– Não queria nem receber do Raniel, mas ele quis pagar R$ 250 (risos). Feliz de poder ajudar o Vasco e ajudar o Raniel, um cara fora de série. O Getúlio também, todos fazendo de tudo pelo Vasco.

Voltar a jogar no Maracanã

– São Januário é nossa casa, mas a experiência no Maracanã foi fantástica, o que os torcedores fizeram contra o Cruzeiro foi fantástico. A torcida cantou desde o aquecimento até depois do jogo. O que podemos fazer é correr e nos entregar em campo. Se confirmar o jogo contra o Sport para o Maracanã, espero que a torcida volte a fazer isso de novo.

Fonte: GE







Você pode gostar...