Quintero convoca torcida do Vasco para clássico contra o Flamengo: “É muito importante para a gente”


Curta nossa página e saiba de tudo sobre o Vasco!

Provável titular na zaga do Vasco nesta quarta-feira, no primeiro jogo contra o Flamengo pelas semifinais do Campeonato Carioca, Quintero concedeu entrevista coletiva na tarde desta terça-feira, no CT Moacyr Barbosa, e aproveitou para convocar os vascaínos para o clássico no Maracanã.

Até o momento, 24 mil ingressos foram vendidos de um total de 57 mil colocados à venda. O defensor colombiano destacou a importância dos torcedores para esse confronto.

– Até aproveito a oportunidade para falar para o torcedor para lotar o Maracanã. É muito importante para a gente esse 12º jogador lá fora. Eu amo jogar para 50 mil, 60 mil pessoas. O grupo tem essa mentalidade, a gente percebe o torcedor vibrando toda hora. Tem vezes que as pernas não dão mais, mas a cabeça está focada. É muito importante para gente esse jogador 12 fora do campo – disse ele.

Quintero, do Vasco, concede entrevista coletiva — Foto: Rafael Bizarelo / ge

Quintero, do Vasco, concede entrevista coletiva — Foto: Rafael Bizarelo / ge

Para o zagueiro de 26 anos, emprestado pelo Fortaleza até o final da temporada, o Vasco precisa ter inteligência para o confronto de 180 minutos, já que as equipes voltam a se enfrentar no próximo domingo.

– Todo jogo tem que ter uma estratégia diferente. É um jogo importante para a gente, para o clube. Claro que precisamos ter uma estratégia para ganhar o jogo. Temos que entender que não é um jogo só de 90 minutos, é um jogo de 180 minutos. A gente vai ter que ter muita inteligência para saber levar os dois jogos – avaliou ele.

E, afinal, faz parte da função de um zagueiro a tentativa de desestabilizar o atacante adversário? Isso pode ser uma estratégia para os jogos contra o Flamengo? Quintero respondeu:

– Por exemplo, eu sou um cara que qualquer jogo é como se fosse uma final, como se jogasse uma decisão. Pode ser o Bruno Henrique, o Gabi, qualquer jogador. Eu sou chato, falo, brigo. O futebol é muito da cabeça, ainda mais jogando num estádio cheio. Tem que levar o jogo a favor do seu time. Claro que desestabilizar o jogador é bom e pode ajudar a gente, faz parte do jogo. Sem dúvida – concluiu.

Veja mais sobre a coletiva de Quintero:

 

Formação com dois volantes defensivos

– Isso é para o Zé Ricardo (risos). Entrou o Zé Victor, por exemplo, que é um menino que não estava jogando muito, mas entrou muito bem no jogo. O importante é que qualquer jogador que entra está se adaptando, está entendendo a ideia de jogo do Zé. Isso é muito importante, o grupo está e fortalecendo. Não importa quem joga, o importante é que quem esteja pronto para jogar entenda o sistema de jogo. Isso é o mais importante.

O que o Vasco precisa para vencer?

– É um jogo de detalhes, do mínimo detalhe. O último jogo contra eles conseguimos fazer uma boa partida, tivemos momentos para ganhar o jogo. Acho que esse vai ser um jogo completamente distinto, temos que ter toda força e todo o foco para fazer uma grande partida e conseguir o objetivo final, que é a classificação.

Importância dos clássicos

“Muita coisa. Não só para a gente, mas para as famílias da gente, para o clube, para o torcedor. É muito importante. Ainda mais nesse contexto, uma decisão para passar para a final. Temos que encarar os dois jogos dessa maneira. Não só por nós, mas para tudo que representa o mundo Vasco. Tenho certeza que o grupo está com essa mentalidade”.

 

Estilo

– Rockeiro, não (risos). Só jogo bola. Estilo meu, desde pequeno. Comecei a fazer tatuagem muito cedo, muito jovem. A barba que já cresceu, fiquei velho, estou ficando careca já.

Ajuda a intimidar?

– Não sei, isso já é pergunta para os caras (risos).

Gabigol

– Gabriel é um bom atacante, como tem muitos no Brasil também. Já enfrentei muitas vezes, até nas categorias de base. O time do Flamengo é um bom time. Não só Gabriel, tem o Bruno Henrique, o Arrascaeta. É um time muito bom. Temos que estar ligados no time em geral.

Quintero e Gabigol, Vasco x Flamengo — Foto: Jorge Rodrigues/AGIF

Quintero e Gabigol, Vasco x Flamengo — Foto: Jorge Rodrigues/AGIF

Eliminação na Copa do Brasil

– Antes de tudo, a gente já virou essa coisa passada. Foi um momento difícil, complicado. A gente tinha a responsabilidade com o clube e com o torcedor de passar. Mas futebol é assim, não tme favorito. Hoje em dia está muito igual, era um campo muito complicado. Mas já foi, temos uma decisão, o Brasileiro já está chegando. O foco está em outras coisas.

Peso do confronto

– O objetivo principal é colocar o time na Série A. Mas eu sempre penso que tem que pensar a vida passo a passo. Agora é focar no Flamengo. Para lá, a gente vai passo a passo. Se Deus quiser, vamos chegar na final, conseguir um campeonato para o clube, para o torcedor. Mas é passo a passo.

Semifinal de dois jogos

– Como falei, são dois jogos totalmente diferentes. A gente tem que encarar essa decisão assim. Saber que esse primeiro jogo não acaba aí, tem outro jogo pela frente. Temos que ser muito inteligentes, tenho certeza que o Zé vai saber comandar o time da melhor maneira.

Fonte: GE

Receba nossas notícias do Vasco pelo canal no telegram, acesse o link https://t.me/VascodaGamaoficial


Instale o Aplicativo do Vasco e fique por dentro de todas as notícias do Gigante da Colina

Você pode gostar...