Zé Ricardo avalia mudança tática do Vasco em vitória por 3 a 1 contra o Madureira: "A ideia é ser menos previsível" - ValeSeuClick.com - Notícias do mundo inteiro, em tempo real

Zé Ricardo avalia mudança tática do Vasco em vitória por 3 a 1 contra o Madureira: “A ideia é ser menos previsível”


Curta nossa página e saiba de tudo sobre o Vasco!

O Vasco derrotou o Madureira por 3 a 1, na tarde deste domingo, em Conselheiro Galvão, pela 4ª rodada do Campeonato Carioca. Gabriel Pec abriu o placar e Getúlio marcou duas vezes. Pipico descontou para os donos da casa. Com o resultado, o Vascoassumiu a liderança da Taça Guanabara, com 10 pontos.

Em entrevista coletiva ao final da partida, o técnico Zé Ricardo comentou sobre a atuação da equipe sem Nenê, principal referência técnica do time, e a variação no modelo de jogo com uma linha defensiva com três zagueiros.

– A ausência do Nenê se deu por diversos motivos. O principal foi para a gente poupar um jogador que é referência para nossa equipe, com 41 anos, apesar do excelente condicionamento físico que ele tem. Aqui em Conselheiro Galvão a expectativa era de um jogo com uma temperatura muito alta. A gente optou por dar uma segurada nele, para que pudesse se recuperar totalmente para o jogo do meio de semana – disse o treinador

Técnico do Vasco, Zé Ricardo, passando instruções para equipe contra o Madureira, pela 4ª rodada do Carioca — Foto: Thiago Ribeiro/AGIF

Técnico do Vasco, Zé Ricardo, passando instruções para equipe contra o Madureira, pela 4ª rodada do Carioca — Foto: Thiago Ribeiro/AGIF

Zé Ricardo também comentou sobre a escalação inicial com três zagueiros. Segundo o comandante da equipe, o objetivo é testar uma variação no modelo de jogo, para dificultar a leitura dos adversários sobre o estilo de jogo do Vasco.

– Em relação aos três zagueiros, uma opção minha para essa partida também, mas a ideia é ter variações na maneira de jogar, e ser menos previsível para os adversários. Eu entendia que esse seria um bom momento para a gente trabalhar os três zagueiros. Talvez não tivesse usado antes, por uma carência na posição. Então resolvemos apostar na linha de quatro, também com a intenção de começar o campeonato pontuando, não só pensando no quadrangular final, mas também para dar confiança à equipe.

O treinador elogiou os autores dos gols na partida. Gabriel Pec, que tem sido um dos destaques do time nas primeiras rodadas do Carioca, abriu o placar diante do Madureira. Getúlio, por sua vez, foi o personagem do jogo. Com muita movimentação entre os defensores do Madureira, saiu do pé do centroavante as melhores oportunidades de gols do Vasco, duas convertidas pelo camisa 99.

– São dois jogadores que vem demonstrando muito empenho e trabalho. Nosso grupo é muito comprometido, e certamente tanto o Getúlio, quanto o Pec, mereceram ser o destaque do jogo. O gol do Pec foi muito bonito. A gente posiciona ele ali, porque além de ser um jogador inteligente, caso precise dele numa transição defensiva, ele é muito rápido. O Getúlio eu tenho certeza que o torcedor vascaíno vai aprender a admirá-lo. É muito competitivo, e trabalha bastante. Talvez não apareça muito para a mídia, para a torcida, mas é um jogador que, com sequência, vai ajudar muito o Vasco. Não apenas fazendo gol, mas também sem bola.

Veja outras respostas de Zé Ricardo:

 

Bolas aéreas defensivas:

– A gente tem que criar variações. Nós entendemos que a formatação do plantel também estava nesse sentido. Mesmo sem ter disputado uma Série B, fomos buscar algumas informações com colegas que disputaram, e entendemos que a bola parada é um momento importante do jogo, tanto ofensivamente quanto defensivamente. A gente está trabalhando muito isso. Temos uma equipe de boa estatura, e assim a gente consegue neutralizar o adversário, e ser efetivo no ataque. Foi uma preocupação nossa em relação à escolha do elenco. A gente sabe que a condição física e de saúde são importantes para o futebol que é jogado hoje em dia, com muita movimentação e ataque aos espaços.

Possibilidades de atuar com três atacantes:

– A ideia é que a gente tenha, independente de quantos atacantes, muitos jogadores dentro da área. Temos criado muitas situações ofensivas, nosso ataque já marcou muitos gols, e independente do número de atletas no setor do ataque, isso vai ser sempre parte do nosso modelo de jogo. O Getúlio apesar de jogar prioritariamente como referência, ele sabe fazer as funções do lado de campo. Isso que fez a gente investir na contratação dele.

Getúlio x Raniel e estreia do Luís Cangá

– O Getúlio é um jogador moderno, pode jogar como segundo atacante, como referência, ou pelo lado do campo. A gente entende que é um jogador que pode nos dar versatilidade. A temporada é difícil, tem desgaste, lesões, então ele será muito importante. Os gols que ele fez dão confiança. É um rapaz que trabalho muito, sempre atento. E sobre o Luís Cangá, foi uma boa estreia. Jogou de maneira simples, foi eficiente no que pedimos para ele. Fez a cobertura dos laterais, quando precisou usou a bola longa, e nos confrontos individuais também foi muito bem. Ele não atuava desde novembro, teve Covid no início da temporada, se recuperou e conseguiu mostrar boas qualidades.

Dificuldades ofensivas e defensivas

– O futebol exige equilíbrio. Hoje nossa equipe sentiu muito a sequência de quatro jogos. Choveu muito no primeiro tempo, campo pesado, e depois fez muito calor. Acho que isso pesou um pouco para a gente. Fico feliz que tenham alcançado a vitória, pois é isso que vai preparando a gente. Até a quarta, quinta rodada do Carioca, ainda é pré-temporada, jogar e treinar. É um elenco em formação, um processo de construção de uma equipe, e hoje, parabenizo os atletas por terem desempenhado aquilo que foi pedido, e isso só aconteceu devido ao grupo de atletas comprometidos e muito inteligente. Isso nos dá segurança para fazermos as mudanças como fizemos hoje, e colher um bom resultado.

Três zagueiros e Nenê:

– Acredito que a utilização do Nenê possa também ser feita numa linha de cinco, com três zagueiros. Nenê é muito inteligente, e fica muito fácil de adaptá-lo a um sistema ou outro de jogo, até porque ele precisa de mais liberdade no campo. Hoje a gente deu essa função para o Bruno Nazário e ele conseguiu desempenhar muito bem. O Vasco vai ter mais de uma forma de jogar sim, essa é a nossa ideia. Uma equipe inteligente e moderna tem várias maneiras de jogar, independente de substituições ou não. Foi positiva a avalição de hoje, ainda vamos analisar se seguiremos com essa formação, ver disponibilidade dos atletas e o nosso adversário, que é a Portuguesa.

Equipe em evolução:

– Acredito que nós buscamos um primeiro tempo com bastantes finalizações. No segundo tempo, caímos um pouco. A gente sentiu, e é natural que o adversário venha para cima, troque peças. Colocaram um ou outro jogador com mais qualidade, focado no nosso lado direito da defesa, mas o mais importante é que a gente conseguiu suportar a pressão final do Madureira, e ainda tivemos chances com Raniel de aumentar o placar. A busca é por minimizar as chances do adversário e criar cada vez mais.

Com o resultado, o Vasco chega a 10 pontos na Taça Guanabara, e assume a liderança da tabela. O próximo compromisso da equipe será na próxima quarta-feira (9), às 21h35 (horário de Brasília), contra a Portuguesa em São Januário.

Fonte: GE

Receba nossas notícias do Vasco pelo canal no telegram, acesse o link https://t.me/VascodaGamaoficial


Instale o Aplicativo do Vasco e fique por dentro de todas as notícias do Gigante da Colina

Você pode gostar...