Cruzeiro é condenado na Fifa por não comprar lateral Dodô e recorre para evitar transfer ban


O Cruzeiro recebeu nova condenação na Fifa. Segundo documento obtido pelo ge, o clube mineiro foi condenado a pagar à Sampdoria, da Itália, em 300 mil euros (R$ 1,81 milhão), mais 10% de juros anuais até a data do pagamento. O clube mineiro recorreu da sentença à Corte Arbitral do Esporte e aguarda a manifestação.

O Cruzeiro, caso não tenha a pena modificada, terá de realizar o pagamento sob risco de ter uma nova punição de transfer ban. A decisão saiu em 17 de agosto do ano passado, mas ainda não havia sido divulgada. Mais 13 mil francos suíços foram cobrados.

O clube mineiro acompanha a situação também semelhante quanto ao caso de Kunty Caicedo e o Independiente del Valle. A Raposa, recentemente, precisou pagar cerca de R$ 22 milhões para retirar impedimentos de registro de atletas.

Dodô, lateral do Cruzeiro — Foto: Marcos Ribolli

Dodô, lateral do Cruzeiro — Foto: Marcos Ribolli

Dodô foi emprestado ao Cruzeiro em 2019, em acordo realizado pela diretoria de Wagner Pires de Sá. No acordo com o clube italiano, a Raposa se comprometeu a adquirir o jogador de forma definitiva, pagando 300 mil euros, caso o jogador atingisse metas estabelecidas: três jogos ou 15 pontos conquistados no Brasileiro de 2019.

A meta foi batida rapidamente. Pelo acordo, a Raposa deveria assinar por três anos com o jogador, mas não cumpriu o combinado após ter sido rebaixada para a Série B do Brasileiro.

Tanto que, em 26 de agosto de 2019, a Sampdoria enviou um e-mail ao Cruzeiro, comunicando o fato. Em 27 de novembro, o processo de cessão definitiva do jogador foi iniciado, mas o Cruzeiro não o concluiu com o pagamento. Em abril de 2021, os italianos apresentaram a reclamação formal à Fifa, requisitando o pagamento do valor.

Na ação, o Cruzeiro argumentou que não tinha a intenção de adquirir Dodô de forma definitiva e que a Sampdoria teria se aproveitado da sua situação ruim para que realizasse a reclamação. Na análise do caso, o juiz Johan Van Gaalen considerou que a cláusula foi atingida pela Raposa e que ela tinha a obrigação de realizar o pagamento.

Caso na Justiça do Trabalho

 

Dodô ainda move ação na Justiça do Trabalho contra o Cruzeiro. O lateral e o clube mineiro fizeram um acordo de R$ 15 milhões. O pagamento foi dividido em 60 parcelas no valor de R$ 250 mil, sendo que a primeira venceria apenas em janeiro deste ano.

Entretanto, nesta semana, a defesa de Dodô apontou que houve descumprimento no pagamento da primeira parcela. A Justiça deu um prazo de cinco dias para o Cruzeiro se pronunciar, comprovando o pagamento da primeira parcela “sob pena de aplicação da multa fixada e posterior execução”.

Fonte: GE

Você pode gostar...