Consultor do negócio com a 777 diz que se surpreendeu com projeto da SAF do Vasco: "Bem desenhado" - ValeSeuClick.com - Notícias do mundo inteiro, em tempo real

Consultor do negócio com a 777 diz que se surpreendeu com projeto da SAF do Vasco: “Bem desenhado”


Curta nossa página e saiba de tudo sobre o Vasco!

A negociação entre Vasco e 777 Partners teve participação da Matix Advisors, mesma empresa que trouxe a Eagle Holdings, de John Textor, para o Botafogo. Em poucos meses, os sócios Danilo Caixeiro e Thairo Arruda fecharam os dois negócios mais importantes da companhia que também atua nos mercados de Portugal e Espanha. No caso vascaíno, o pré-acordo assinado na última segunda-feira está bem próximo do que vai ser o contrato final entre as partes.

Além da Eagle Holdings e da 777, a empresa de consultoria representa outro grupo que busca investir no futebol brasileiro, com foco em clubes da segunda divisão nacional. Recentemente, a Matix levou um investidor ao Londrina, mas a proposta foi recusada.

– A gente acredita muito na SAF como melhoria para o futebol brasileiro, então por isso estamos à frente disso. Somos a única empresa do Brasil que faz esse serviço. Participamos, inclusive, do Conselho Técnico quando teve a proposta do clube-empresa no Senado – afirmou Danilo Caixeiro em papo com o ge.

Thairo Arruda e Danilo Caixeiro, da Matix, empresa que trouxe a 777 para o Vasco — Foto: Arquivo pessoal

Thairo Arruda e Danilo Caixeiro, da Matix, empresa que trouxe a 777 para o Vasco — Foto: Arquivo pessoal

O início da negociação

 

A 777 procurou a Matix em novembro do ano passado com o interesse de adquirir um clube no Brasil. Naquele momento, o processo do Vasco para se tornar empresa ainda parecia embrionário. O clube ainda estudava vender participação majoritária da sua SAF quando foi procurado pela dupla, que já fechava a venda do Botafogo para Textor.

Vascaíno, Danilo foi atrás de informações sobre a SAF do Vasco, que não estava tão pública quanto a do rival, mas já apresentava uma maturidade que surpreendeu. Com o interesse dos americanos e a mudança de pensamento do clube, que passou a considerar a entrada de um investidor, o relacionamento entre as partes evoluiu rapidamente.

– Me surpreendeu o quão bem desenhado estava o processo do Vasco. Tinham outras alternativas, como a SAF 100% do clube, mas eu não esperara o nível de maturidade que vi no processo – revelou Danilo.

Josh Wander: “Nosso objetivo é tornar o Vasco uma superpotência global”

O papel da Matix na negociação é representar os interesses do investidor. A 777 toma as decisões mais importantes, a partir do filtro dos consultores, que têm a responsabilidade de tomar decisões menores de acordo com as diretrizes da empresa americana.

Vasco tem pré-acordo bem amarrado

 

O acordo não-vinculante com a 777 foi assinado pelo Vasco nesta semana e prevê vender 70% da SAF por R$ 700 milhões. O valor é a parte mais fácil do negócio, que tem muitos detalhes complexos a serem definidos. Ao ge, Thairo e Danilo contaram que o contrato vascaíno está bem próximo do modelo vinculante, o que não aconteceu no caso do Botafogo.

– No caso do Botafogo foi muito mais simples, foi um documento de duas ou três páginas, que regia uma proposta bem preliminar para engajar as partes em um processo maior. No caso do Vasco, a proposta não vinculativa tem mais de 20 páginas, é muito mais detalhada, pensada e mais próxima do que vai ser a proposta vinculativa. Esse tempo entre as duas propostas no Vasco vai ser mais rápido, pelo menos contratualmente. No Botafogo foi demorado, porque foi preciso mais tempo para construir a vinculativa – afirmou Thairo.

– O Vasco teve a preocupação de discutir muitos termos já de imediato. Esse memorando de entendimento que foi assinado foi muito bem pensado para as especificidades do Vasco, que teve o trabalho de amarrar muita coisa – completou Danilo.

O início do acordo foi diferente, mas o contrato vinculante dos dois clubes tendem a ser bem próximos em termos de estrutura. A Matix representará a 777 até o final do processo de compra, com a assinatura do contrato de acionistas.

Rodrigo Capelo sobre acordo do Vasco: “É um volume impressionante de dinheiro”

A proposta da empresa americana prevê investimento imediato de R$ 70 milhões, uma espécie de empréstimo-ponte que será descontado do montante total após a assinatura do contrato final. Esta é uma das únicas partes vinculantes do acordo assinado pelo presidente Jorge Salgado em Miami.

O Conselho Deliberativo do Vasco agendou para esta quinta-feira, às 19h30 (de Brasília), Sessão Extraordinária que votará o empréstimo. Caso aprovado, a 777 tem um prazo de 48 horas para transferir o dinheiro, o que deve acontecer só na próxima semana devido ao feriado de Carnaval.

Fonte: ge

Receba nossas notícias do Vasco pelo canal no telegram, acesse o link https://t.me/VascodaGamaoficial


Instale o Aplicativo do Vasco e fique por dentro de todas as notícias do Gigante da Colina

Você pode gostar...