Luísa Sonza cita ida ao psiquiatra: 'Me encontraram no chão' - ValeSeuClick.com - Notícias do mundo inteiro, em tempo real

Luísa Sonza cita ida ao psiquiatra: ‘Me encontraram no chão’


Vítima dos haters na Internet, há pouco tempo a cantora Luísa Sonza deu um tempo de um mês das redes sociais para conseguir se reencontrar, colocar a cabeça no lugar e entender tudo pelo qual estava passando. Fátima Bernardes ressaltou que a cantora foi vítima de uma “violência desproporcional”.

O término do relacionamento de Luísa com o humorista Whindersson Nunes, com quem foi casada por pouco mais de dois anos, foi o estopim para uma série de ataques virtuais vividos pela cantora, mas não foi o começo de tudo.

“O caráter é sempre colocado em dúvida, principalmente o da mulher. Sempre senti isso, mas, obviamente depois do ano passado, da minha separação, as coisas se intensificaram”, contou Luísa.

“Não tenho palavras e ainda não sei lidar muito bem, conversar e dialogar de maneira madura sobre esse assunto, ainda mais falando para o Brasil inteiro”, revelou a cantora de apenas 23 anos.

Luísa Sonza conversa com Fátima Bernardes sobre ataques virtuais — Foto: Globo

Luísa Sonza conversa com Fátima Bernardes sobre ataques virtuais — Foto: Globo

Fátima Bernardes comentou no programa que os ataques ultrapassaram todos os limites: “foi uma violência desproporcional”. O que antes parecia uma rivalidade entre pessoas que gostam da cantora, e outras que admiram o humorista, se tornou algo de proporção maior.

“Uma agressividade injustificável, que realmente foge da minha realidade. Eu não considero que tenha sido apenas o hater de internet. Foi algo que eu não podia andar na rua”, revelou.

“Doce 22”, canção de trabalho do segundo álbum da artista, a trouxe de volta às paradas de sucesso. E, em reflexão sobre o mundo virtual, a cantora comenta sobre a importância da Internet em sua vida.

“É extremamente conflitante para mim, porque falo: ‘odeio a Internet porque me faz muito mal’, só que, ao mesmo tempo, é um veículo tão benéfico, porque eu não teria outra maneira de chegar até aqui se não fosse pela Internet”.

“Sou do interior de Tuparendi, uma cidade de 8 mil habitantes lá no Rio Grande do Sul. Então é muito conflitante”.

Sobre seu estado emocional atual, Luísa agradece o apoio de familiares e amigos. Ela fala sobre a importância desse auxílio.

“Vou parar de dizer que está tudo bem, que passei por tudo isso e estou ótima. Passei um mês longe, viajei e renovei? Não, as sequelas eu não sei até quando (…) tenho a sorte de ter muita gente perto de mim”.

“Quando me encontraram no chão, em posição fetal, eu já estava na minha última… graças a Deus eu tenho uma equipe que me ajuda e me levou ao psiquiatra, me deu remédio, suporte, tudo que precisava”, agradeceu.

Fonte: Gshow – Encontra com Fátima Bernardes

Você pode gostar...

Close