Cássio não vê Corinthians tão distante do Flamengo em protagonismo: "Nossa camisa é muito pesada" - ValeSeuClick.com - Notícias do mundo inteiro, em tempo real

Cássio não vê Corinthians tão distante do Flamengo em protagonismo: “Nossa camisa é muito pesada”


Enquanto muita gente aposta em novo tropeço do Corinthians diante do Flamengo na Neo Química Arena, no próximo domingo, às 16h (de Brasília), pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro, o goleiro Cássio fez questão de pedir respeito ao clube alvinegro.

Embora admita que o Flamengo viva um momento melhor pelo bicampeonato brasileiro e pela conquista da Libertadores, o capitão do Timão lembra a grandeza do Corinthians.

– O Flamengo vem jogando bem, sendo bem efetivo, teve mudança de treinador, e com o Renato Gaúcho vem numa sequência de vitorias. Se formos ver pelo investimento que foi feito lá, há três anos com o mesmo time, se pegar o quanto investiu, sendo campeões, se estruturando e se mantendo entre os primeiros, é um momento muito bom mesmo. A gente também teve esse momento aqui, fomos um dos times mais vitoriosos da última década.

Não vejo tão longe em protagonismo com títulos. Lógico que hoje eles vivem um momento de títulos, brigando em outras competições também. Mas o Corinthians é muito grande, a camisa é muito pesada e merece todo o respeito, assim como o Flamengo – disse o camisa 12, em entrevista coletiva.

Leia também

Cássio em entrevista coletiva — Foto: Rodrigo Coca/Ag. Corinthians

Cássio em entrevista coletiva — Foto: Rodrigo Coca/Ag. Corinthians

O último encontro entre os dois times em Itaquera foi traumático: no Brasileirão do ano passado, o clube carioca venceu pelo placar de 5 a 1. Era um dos primeiros jogos do técnico Vagner Mancni. Hoje, com Sylvinho, o goleiro diz que o histórico não pode ser um fardo a mais para o time carregar:

– A gente não pode se apegar a coisas negativas. Foi muito negativo perder daquela maneira, a gente tem que evoluir, melhorar com as derrotas, corrigir os erros, mas não pode se apegar. No histórico, já houve goleadas para os dois lados. Vamos enfrentar uma grande equipe, que joga junta há três anos, que vem num momento bom, e nós precisamos ser mais regulares na nossa casa. Se não tivéssemos perdido tantos pontos em casa, poderíamos estar numa posição de Libertadores. Será um jogo difícil, mas temos que nos impor e, com todo respeito ao Flamengo, vamos buscar essa vitória.

Veja mais trechos da coletiva:

 

Sete meses sem contratações

– Sobre clube não contratar foi uma situação que o pessoal que administra o clube achou no momento pela situação financeira do clube. Não sei detalhes, não caber a mim. A gente vê organização da diretoria com a parte financeira do clube. Nunca tinha pego tantos meninos da base subindo de uma vez só, mas de qualidade, que querem evoluir, crescer, se dedicar, querem ajudar.

Volta de Renato Augusto

– Renato é um amigo, conheço há um bom tempo. Fui para o Mundial Sub-20 com ele no Canadá (em 2007), conheci ele lá, um cara superbacana, do bem, e a qualidade nem se fala. Fomos para uma Copa do Mundo juntos (Rússia, em 2018). Dispensa comentários sobre pessoa, ser humano, atleta e profissional. A qualidade é pegar o histórico, fui campeão com ele como melhor jogador do Brasileirão (2015). Vai agregar muito dentro e fora de campo. Tem uma bagagem, jogou na Europa, China, foi vitorioso aqui.

Só jogará no Corinthians?

– Vou tentar ser o mais honesto possível. Sou jogador do Corinthians com contrato até o final do ano que vem. Devo muito ao clube, sempre me dediquei muito, nunca me escondi em situações, fico feliz de ser lembrado como sou, pelos títulos conquistados, mas sei que no futebol a coisa é muito rápida. A gente vê situações de jogadores em outros lugares que fizeram tanto pelo clube e que foram esquecidos. Sou honesto: se amanhã o Corinthians achar que não sirvo mais, seguirei minha vida. Serei sempre grato, mas prefiro viver ano a no. Tem ex-jogadores que trabalham no clube e têm um tratamento muito legal, e vejo jogadores às vezes esperando algo do clube: “Fui embora e o clube não fez nada por mim”. Acho que somos empregados, funcionários do clube, se não estamos correspondendo, a coisa pode acontecer assim. Em muitas áreas as pessoas são demitidas. Então prefiro viver o ano a ano, me dedicar ao momento. Não sei o que pode acontecer no futuro. Fico feliz de olhar para trás, pelo carinho da torcida perante a mim, pelo respeito por tudo o que fiz. E tem muita coisa boa que a gente pode conseguir ainda, muitos feitos, mas prefiro viver o momento.

Renato + Giuliano

– São jogadores experientes, que chegaram com muita vontade para ajudar, que foram muito bem recebidos por todos, caras do bem. Renato a gente já conhecia, teve passagem vitoriosa, espero que possa ser vitorioso de novo. Giuliano por onde passou foi muito bem, tem vasta experiência, os dois sabem jogar em time de pressão, de massa, vão agregar ao time com qualidade.

Corinthians x Flamengo

– O Flamengo vem jogando junto há um bom tempo, mas temos de acreditar no trabalho do Sylvinho, na organização, e tentar fazer um grande jogo. Viemos de uma vitória importante contra o Cuiabá que nos colocou numa posição para almejar coisas, para não nos distanciarmos do grupo da frente, nos aproximarmos da Libertadores. Brasileirão não tem jogo fácil, são todos equilibrados e decididos nos detalhes.

O motivo da volta de jogadores ao Corinthians

– Os jogadores citados foram todos vitoriosos (Jadson, Ralf, Gil, Renato Augusto, Sheik, Fábio Santos, Jô, Love e Sidcley). Todos sabem como é jogar no Corinthians, o que é o Corinthians, como as coisas funcionam aqui, esses voltaram com muita vontade de ajudar. Independente de hoje o Corinthians não estar brigando por títulos, o Corinthians sempre vai ser o Corinthians. Sabemos a grandeza, a força, o quanto é grande e gratificante você vestir essa camisa.

Gols sofridos nos segundos tempos

– São situações de jogos. Poderíamos ter matado o jogo em alguns vezes, em outras erramos, futebol é detalhe, está equilibrado. Sem torcida, é campo neutro. Dentro de casa a gente vem oscilando muito, se tivéssemos perdido menos pontos em casa estaríamos em posição melhor. É estar mais atento, estamos entre as melhores defesas, mas em busca de ser a melhor. Tem que evitar dar oportunidade aos adversários. É um trabalho que demora um pouco, muitos jogadores novos, que subiram há pouco, é uma reformulação, às vezes vai oscilar mesmo, falo de uma forma geral, como todos, vai acontecer. Mas temos confiança no Sylvinho, vai surtir efeito, vamos crescer. Vejo um futuro muito bom para o Corinthians nesta linha de trabalho.

Fonte: GE

Você pode gostar...

Close