Marcelo Cabo: "Afirmo com convicção, o Vasco vai passar pela Série B" - ValeSeuClick.com - Notícias do mundo inteiro, em tempo real

Marcelo Cabo: “Afirmo com convicção, o Vasco vai passar pela Série B”


Curta nossa página e saiba de tudo sobre o Vasco!

O Vasco está sob nova direção. O técnico Marcelo Cabo foi apresentado na manhã desta terça-feira. O treinador, que estava no Atlético-GO, terá sua primeira oportunidade em clube grande do Rio de Janeiro. Ele chega com contrato até o fim do ano e com a missão de conduzir o clube de volta à elite do futebol brasileiro.

– Alegria muito grande voltar a um clube onde vivi grandes momentos como atleta. Espero viver grandes momentos como treinador. Quero agradecer ao presidente e à diretoria por me chamar para essa missão de capitanear o Vasco. Confesso que era minha meta profissional voltar ao Rio num gigante do futebol mundial como o Vasco da Gama. Falei para o Pássaro, para o presidente e para o Osório: eu escolhi o Vasco. Com muita convicção de que vamos fazer uma grande temporada – disse.

Campeão da Série B com o Atlético-GO em 2016 – competição que o Vasco acabou em 3º lugar -, Marcelo Cabo também conquistou o acesso com o CSA, em 2018.

– Tenho dois acessos num espaço curto de tempo. Título com o Atlético-GO e um vice com o CSA. Essa vai ser minha sexta Série B. Tenho conhecimento pleno da Segunda Divisão. Falo com convicção que o Vasco vai passar pela Série B. Vamos dar essa alegria de voltar à Série A. A maior meta do Vasco nessa temporada é voltar à Série A e vamos buscar esse título.

 

– Essa com certeza será a edição da Série B com as camisas mais fortes. Mas o Vasco entra para buscar a conquista. Antes temos o Carioca e a Copa do Brasil. Vamos ter uma equipe muito competitiva. O Vasco vai buscar seus objetivos na Série B e com certeza trilhar o caminho do título e do acesso.

Marcelo Cabo é apresentado como novo treinador do Vasco — Foto: Rafael Ribeiro/Vasco

Marcelo Cabo é apresentado como novo treinador do Vasco — Foto: Rafael Ribeiro/Vasco

O diretor de futebol do Vasco, Alexandre Pássaro, esteve na apresentação e entregou ao treinador uma camisa para a filha de Cabo, Duda, de 16 anos. Ela é vascaína e postou em uma rede social uma homenagem ao pai e ao Vasco após o acerto.

– Manhã muito feliz de chegada do Marcelo aqui ao Rio. Estava aqui em São Januário desde cedo, foi recebido por Carlos Osório (vice-presidente). Passou pela sala de troféus incrível. Conheceu o presidente, vai almoçar aqui e foi ao futsal, onde jogou. Foi escolhido em um processo de seleção entre várias opções, e a conclusão foi que o Marcelo Cabo tem o melhor nome, perfil e metodologia para estar à frente do Vasco. Aconteceu muito rápido desde o processo de seleção, mandei um vídeo sobre o trabalho dele. Ligação de madrugada que fizemos de uma hora e meia. Muita expectativa no trabalho e na primeira ilustração da reestruturação – ressaltou Pássaro.


Marcelo Cabo recebe de Pássaro uma camisa com o nome de Duda, sua filha e torcedora do Vasco — Foto: Rafael Ribeiro/Vasco

Marcelo Cabo recebe de Pássaro uma camisa com o nome de Duda, sua filha e torcedora do Vasco — Foto: Rafael Ribeiro/Vasco

Outros trechos da coletiva de Cabo

 

Reformulação do elenco

 

– Claro que teremos uma reformulação. Vamos sentar, vamos dar uma repaginada, criar novos mecanismos para ter uma equipe competitiva. Inicio meu trabalho hoje com a diretoria e com Pássaro para que a gente possa pautar essa temporada. Mas o torcedor vascaíno pode ter certeza. Dentro do que o Vasco vai propor, teremos uma equipe competitiva para entrar nas competições e conseguir conquistas. Porque foi isso que o Vasco sempre fez.

– Comecei hoje. Foi tudo muito rápido em relação ao nosso acerto. Eu tinha uma final de campeonato. Vamos iniciar esse planejamento da temporada. Vou sentar com Pássaro e com a diretoria. É claro que a diretoria já tem uma diretriz. Agora vamos tentar executá-la o mais rápido possível.

Família vascaína

 

– Eu fiquei muito feliz com esse tour que fiz pelo clube, visitei todo o clube, passei pelo ginásio onde vivi grandes momentos. E voltar a viver esse sentimento de São Januário e essa energia é de uma alegria muito grande. Não só para mim, mas para toda a minha família, a minha filha Duda, que é vascaína, se alegrou muito. É um sentimento muito bom de receber esse convite do Vasco.

– A reação da Duda foi maravilhosa. Conversei com a família sobre o Vasco, mudaríamos de estado, de clube, voltar para nossa cidade natal. Ela ficou muito alegre. Lá atrás, falei para ela que trabalharia bastante para ser o treinador do clube do coração dela. Não só a Duda, mas toda família está muito feliz por eu retornar a São Januário.

Marcelo Cabo é apresentado como novo técnico do Vasco em São Januário — Foto: Rafael Ribeiro/Vasco

Marcelo Cabo é apresentado como novo técnico do Vasco em São Januário — Foto: Rafael Ribeiro/Vasco

Perfil

 

– Sou um treinador com as ideias mais modernas que você possa imaginar, treinador que se preparou bem para estar no Vasco da Gama. Meus últimos trabalhos definem quem é o Marcelo Cabo. O plano de jogo é sempre pautado com as fases do jogo, então a gente tem uma ideia muito bem elaborada para poder executar aqui no Vasco da Gama.

Marcelo Cabo e Gabriel Cabo em seu primeiro dia de Vasco, em São Januário — Foto: Rafael Ribeiro/Vasco

Marcelo Cabo e Gabriel Cabo em seu primeiro dia de Vasco, em São Januário — Foto: Rafael Ribeiro/Vasco

Licença PRO da CBF

 

– Claro que você precisa se graduar para poder exercer e continuar evoluindo no futebol. Claro que a gente tem um ganho muito grande nas ideias, e você precisa estar sempre estudando e se reciclando. Ao longo da minha vida, depois de duas Copas do Mundo e outras experiências em clubes, me sinto muito bem preparado para ser treinador de uma equipe como o Vasco da Gama. Conhecimento nunca é demais.

Diferença da Série A para a Série B

 

– Claro que existe uma diferença grande. Quando você joga a Série A, é um jogo muito mais técnico e elaborado. A Série B é muito mais árdua, de choque. Você precisa conhecer os adversários, são campos muito diferentes. Com certeza vamos montar um planejamento de uma equipe competitiva e que conheça a divisão. Tem que ser bem diferente de uma equipe de Série A. São adversários que geralmente vão jogar em São Januário muito mais reativos. O Vasco vai fazer planejamento e se preparar muito para a Série B.

– Antes dela, temos o Carioca e a Copa do Brasil no decorrer dessa competição. Precisamos dar o start hoje já pensando na Série B.

Futsal

 

– Alegria muito grande e uma lembrança muito positiva quando adentrei o ginásio. Isso ajudou muito na minha profissão. O futsal me trouxe um legado muito grande. Comecei minha carreira como treinador no futsal e consegui fazer a transição para o campo. Consegui trazer conceitos do futsal para o campo, haja vista as características dos meus times. Ter jogo apoiado, gostar da bola, jogar no campo do adversário.

Marcelo Cabo ao lado de seu filho, Gabriel, que hoje é seu auxiliar, nos tempos de jogador de futsal do Vasco — Foto: Reprodução

Marcelo Cabo ao lado de seu filho, Gabriel, que hoje é seu auxiliar, nos tempos de jogador de futsal do Vasco — Foto: Reprodução

Conversa com a direção sobre estilo de jogo

 

– A história do Vasco é de equipes ofensivas, os maiores jogadores da história do Vasco são atacantes e meias-atacantes. Esse é o DNA do Vasco: time que joga para frente e que busca o gol o tempo todo. Comigo não será diferente. A direção procurava um treinador com perfil ofensivo. Minha equipe gosta de marcar pressão, gosta de ocupar o campo do adversário. Tenho uma máxima de que o máximo que estivermos no campo do adversário, mais chances temos de fazer os gols. O Vasco vai buscar a vitória o tempo todo e os gols. Esse é o DNA do Vasco.

Integração com a base

 

– A história do Vasco sempre revelou muitos jogadores. A base de um clube do tamanho do Vasco é o oxigênio do clube. Vamos trabalhar integrados com a base. Conheço Carlos Brazil (diretor da base) há muito tempo e com certeza vamos potencializar os jogadores da base para servir o time o profissional. Parabenizar o trabalho da base do Vasco da Gama, que vem conquistando muito.

– Temos que ter um ponto de equilíbrio. Vamos buscar potencializar os jogadores da base e trazer experientes para ter equipe competitiva ao longo da temporada. A ideia é ter uma equipe muito equilibrada com base e com jogadores experientes para se ter um time competitivo.

Chico, do Atlético-GO, interessa?

 

– Claro que todos jogadores do Atlético fizeram grande competição, mas antes preciso fazer uma avaliação dos jogadores que estão aqui. O Chico fez uma grande temporada, mas ainda não sentei com a diretoria para avaliar nomes. Agora que vamos fazer as avaliações.

Em quanto tempo estará pronta a equipe da Série B?

 

– A gente tem que ter certeza e convicção de começar a Série B muito forte. Você precisa dar aquela arrancada. Em todas as temporadas que tive êxito na Série B, foi com um começo muito bom para caminhar bem durante a temporada. A gente já tem um jogo amanhã no estadual com o nosso time sub-20. Vamos precisar planejar tudo com os resultados positivos porque o Vasco tem DNA vencedor. Esse é o equilíbrio de que precisamos ao longo da temporada. Acredito que possamos começar a Série B com elenco definido para começar a competição muito forte.

Estabilidade no cargo

 

– Quando a diretoria conversou comigo, me passou muita segurança de todo o planejamento. Claro que o Vasco sempre entra nas competições para vencer. O grande objetivo do Vasco na temporada é o acesso à Série A. Vamos tentar ser muito fortes no Carioca e na Copa do Brasil. Toda competição, independentemente da circunstância, o Vasco entra para ser vencedor. Claro que precisamos de paciência e tranquilidade. Futebol não pode ser feito em 15 dias. Temos uma reformulação a ser feita. Não temos 30 dias, não temos pré-temporada. Precisamos de tranquilidade e credibilidade para que possamos executar o trabalho e planejar.

Recado ao vascaíno

 

– A torcida do Vasco é o maior patrimônio, a grande força do Vasco é o torcedor. Acredite, confie, esteja com a gente em todo momento. Não vamos medir esforços para retribuir esse carinho. Vamos arregaçar as mangas. Quando aceitei o convite, um dos fatores foi a força da nossa torcida. Peço que apoie o nosso trabalho e dessa nova diretoria. O Vasco é muito mais forte quando está unido.

Marcelo Cabo recebe de Jorge Salgado a camisa 5, que usou no futsal do Vasco, e Gabriel Cabo fica com a 8 — Foto: Rafael Ribeiro/Vasco

Marcelo Cabo recebe de Jorge Salgado a camisa 5, que usou no futsal do Vasco, e Gabriel Cabo fica com a 8 — Foto: Rafael Ribeiro/Vasco

Fonte: GE
Receba nossas notícias do Vasco pelo canal no telegram, acesse o link https://t.me/VascodaGamaoficial


Instale o Aplicativo do Vasco e fique por dentro de todas as notícias do Gigante da Colina

Você pode gostar...

Close