Corpos são armazenados fora da câmara fria em hospital público do DF - ValeSeuClick.com - Notícias do mundo inteiro, em tempo real

Corpos são armazenados fora da câmara fria em hospital público do DF


Imagens feitas dentro do Hospital Regional de Ceilândia (HRC), no Distrito Federal, mostram corpos em macas fora da câmara fria. A pessoa que gravou as cenas – e prefere não se identificar – diz que o acúmulo de corpos é consequência da superlotação do hospital público.

A Secretaria de Saúde (SES-DF) disse que o HRC abriga o Serviço de Verificação de Óbito (SVO), que recebe pessoas que morreram em casa, e que passam pelo teste de Covid-19. Questionada se havia infectados no setor gravado, a pasta respondeu que “os corpos aguardam o resultado do exame“.

Apesar dos corpos estarem fora da câmara fria, e ainda sem teste para o novo coronavírus, a Secretaria de Saúde diz que “não procede” que os corpos estejam “em locais inadequados” (veja íntegra da nota ao final da reportagem).

Ainda de acordo com a secretaria, pacientes que estão internados com Covid-19 no Hospital de Ceilândia, e que morrem na unidade, ficam em uma ala separada.

O protocolo adotado para manuseio dos corpos de infectados determina que “o cadáver deverá ser transferido do leito, sala ou espaço de isolamento, para o necrotério no menor tempo possível”. Ainda de acordo com o protocolo, as vítimas de Covid-19 devem ser colocadas em “bolsa sanitária biodegradável e impermeável”, e “uma vez fechada a bolsa não poderá mais ser aberta”.

Na última semana, a TV Globo teve acesso a relatos de agentes funerários, que denunciaram irregularidades. Em um deles, o profissional afirma que “os hospitais estão misturando os corpos”.

“Estão colocando Covid-19 na geladeira, Covid tratado misturado com Covid, está uma bagunça. É lamentável que o Distrito Federal, a capital do Brasil, está desse jeito”, diz o funcionário.


Questionada sobre os relatos, a Secretaria de Saúde informou que “os profissionais seguem o protocolo de manuseio de cadáveres em caso de contaminação por Covid-19” e que vai apurar as denúncias.

O que diz a Secretaria de Saúde

 

Veja a resposta da Secretaria de Saúde sobre os corpos no Hospital Regional de Ceilândia:

“A Secretaria de Saúde esclarece que a informação de que corpos estão amontoados no Hospital Regional de Ceilândia (HRC) em locais inadequados não procede.

É importante ressaltar que o Serviço de Verificação de Óbito (SVO) fica localizado dentro daquela unidade, e, desta forma, todos os óbitos que ocorrem no Distrito Federal provenientes de morte natural em residências são encaminhados para lá.

Todas as vítimas de morte natural passam por teste de Covid 19 do tipo swab, e, após o resultado, a família é chamada para reconhecimento do corpo e o encaminhamento devido.

No HRC, há a separação da ala Covid para que pacientes acometidos pelo vírus sejam atendidos e tratados em separado dos demais pacientes.”

Fonte: G1

Você pode gostar...

Close