Vasco: Prejuízo por falta de público supera R$ 1 milhão


Acesse nosso grupo do Vasco e saiba de tudo sobre o gigante da colina!

Os 20 clubes da Série A fecharam 2020 no Brasileirão com prejuízo acumulado de R$ 20.145.795,93 por falta de público por conta da pandemia. O total é resultado do levantamento do blog pelos documentos enviados por cada um dos times para as suas respectivas federações e, então, repassado para a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) até a última rodada do ano passado.

É bem importante destacar que o levantamento considera apenas o prejuízo pela realização das partidas pela obrigação de cada clube de arcar com gastos como segurança, doping, arbitragem e despesas operacionais do estádio. Esses custos, normalmente, são cobertos com a presença de público.

O rombo com os portões fechados por causa da pandemia é ainda maior do que isso se considerada a receita que não entra com a venda de ingressos, consumo de itens no estádio e pagamento das mensalidades de sócio-torcedor.

Por jogarem no Maracanã, Flamengo e Fluminense mantêm a liderança com folga. O time das Laranjeiras precisou desembolsar quase R$ 2,7 milhões para realizar 14 partidas no ano passado. Já o Rubro-Negro tem seus gastos na casa dos R$ 2,5 milhões.

Atlético-MG e Botafogo, que também não têm estádio, vêm logo em seguida pelas despesas operacionais com Mineirão e Nilton Santos, respectivamente. O Palmeiras está na 5ª colocação, mas o prejuízo final cai um pouco considerando que a WTorre deve reembolsar cerca de R$ 200 mil pelo Alviverde não ter jogado em casa diante do Santos no 1º turno por conta de um evento no Allianz Parque.


Quer saber as últimas notícias do Vasco, acesse a Central do Vasco

Confira a arbitragem de Vasco x Botafogo

Vasco treinou em Goiânia visando o clássico contra o Botafogo

Benítez deve estar pronto para atuar contra o Coritiba; Pássaro só anuncia quando a prorrogação estiver assinada
O Sport é o único da elite que não envia o detalhamento completo de seus gastos e conta com a conivência da CBF, mesmo que essa prática vá contra a transparência pedida pelo Estatuto do Torcedor. O blog já chegou a entrar em contato com o time pernambucano, que fez a promessa não cumprida de aumentar a transparência. A CBF, por sua vez, diz que não pode fazer nada.

Para esta temporada, os clubes devem continuar sofrendo com a ausência de público. Alguns times projetaram o orçamento considerando que o torcedor só poderá voltar a partir de julho e com 30% da capacidade. Outros desconsideraram essa questão e devem ter um rombo maior do que o previsto.

Veja o ranking completo:
1º – Fluminense: R$ 2.627.096,19
2º – Flamengo: R$ 2.447.223,64
3º – Atlético-MG: R$ 1.442.015,44
4º – Botafogo: R$ 1.334.579,16
5º – Palmeiras: R$ 1.120.313,13
6º – Vasco: R$ 1.096.343,73
7º – Bahia: R$ 937.659,97
8º – Ceará: R$ 929.596,41
9º – Fortaleza: R$ 901.648,12
10º – Santos: R$ 852.249,22
11º – São Paulo: R$ 851.764,11
12º – Coritiba: R$ 809.141,55
13º – Internacional: R$ 801.512,72
14º – Grêmio: R$ 788.737,00
15º – Corinthians: R$ 762.457,68
16º – Red Bull: R$ 687.872,05
17º – Athletico: R$ 599.672,24
18º – Atlético-GO: R$ 582.090,38
19º – Goiás: R$ 573.726,95
20º – Sport: R$ 96,24

Fonte: Coluna Danilo Lavieri – UOL

Receba nossas notícias do Vasco pelo canal no telegram, acesse o link https://t.me/VascodaGamaoficial


Instale o Aplicativo do Vasco e fique por dentro de todas as notícias do Gigante da Colina

Você pode gostar...