Ex-Vasco cobra dívida milionária do Cruzeiro na Justiça


Dedé tem sofrido com uma série de lesões e cirurgias nos dois joelhos - Bruno Haddad/Cruzeiro

Belo Horizonte – Longe dos gramados desde outubro de 2019, Dedé acionou o Cruzeiro na Justiça do Trabalho para antecipar o fim do vínculo com validade até o fim de 2021. Além do pedido de rescisão indireta, negado pela Justiça no início de janeiro, o zagueiro cobra mais de R$ 35 milhões da Raposa. Na ação que requereu a antecipação da tutela, visando a anulação do contrato, Dedé alegou ‘falta grave do empregador’.
Na sexta-feira, juiz Danilo Siqueira de Castro Faria, manteve a decisão do colega Marco Antônio Ribeiro Muniz Rodrigues, titular da 48ª Vara de Trabalho, negou o pedido. Na petição, a defesa de Dedé revelou que o jogador não receber há dez meses o salário de R$ 750 mil, dividido em R$ 300 mil mensais (direitos de imagem) e R$ 450 mil mensais (salário fixos na carteira), além de mais quatro meses o depósito do FGTS.
Revelado pelo Volta Redonda, Dedé ganhou projeção nacional com a camisa do Vasco. Deixou a Colina como ídolo rumo ao Cruzeiro pelo valor de R$ 14 milhões, em 2013. Em Belo Horizonte, se sagrou bicampeão brasileiro e voltou ao radar da Seleção. No entanto, uma série de lesões e cirurgias nos dois joelhos prejudicaram a trajetória do ‘Mito’.


Na milionária ação,  Dedé cobra R$ 13.782.000 em atrasos, apenas de salário e direitos de imagem. De 13º atrasado, a dívida questionada é R$ 1,032 milhão e mais R$ 1.045.333,32 de férias. A defesa ainda pede R$ 10,5 milhões a título de cláusula compensatória e R$ 3,75 milhões por danos morais.
Fonte: O DIA

Você pode gostar...