Ex-técnico do Vasco critica geração do futebol atual: ‘Tomamos de 7 e tinha jogador postando foto em Ibiza’


Em 17 de julho de 1994, a seleção brasileira de futebol vencia a Itália nos pênaltis e conquistava o tetracampeonato mundial. Para falar sobre o título, o Conversa Com Bial recebe o lateral Jorginho e Dunga, o capitão do Tetra. Questionados por Pedro Bial sobre a importância da derrota de 1990 para a conquista, Jorginho disse que, na Copa anterior, não conseguiu nem assistir a final entre Argentina e Alemanha após a desclassificação:

“A diferença desse grupo é que ele realmente sentiu a dor da derrota. Eu fiquei um mês sem sair de casa. A final Argentina e Alemanha eu não consegui ver. Triste, chorando.”

Jorginho, lateral do Tetra, participa do 'Conversa Com Bial' — Foto: GloboJorginho, lateral do Tetra, participa do 'Conversa Com Bial' — Foto: Globo

Jorginho, lateral do Tetra, participa do ‘Conversa Com Bial’ — Foto: Globo

Ele compara essa maneira de lidar com a dos jogadores atuais:

“Quando vejo alguns jogadores da geração de hoje, por exemplo, como aconteceu em 2014, tomamos de 7, postando fotos em Ibiza. É duro. Dois três dias depois. É difícil da gente engolir uma situação como essa.”

Dunga e Jorginho no Conversa com Bial. — Foto: GloboDunga e Jorginho no Conversa com Bial. — Foto: Globo

Dunga e Jorginho no Conversa com Bial. — Foto: Globo

“Você precisa sentir a dor da derrota para valorizar no dia que você ganha.”

Bial destaca que valorizar a conquista de 1994 é fazer justiça: tratava-se de um futebol classificado, na crônica esportiva, não como “arte”, mas como pobre e pragmático.

Fonte: Gshow


Instale o Aplicativo do Vasco e fique por dentro de todas as notícias do Gigante da Colina

Você pode gostar...