Ex-Vasco renasce no Atlético-GO e sonha em parar o Santos na Copa do Brasil: ‘Adversário duro’



Lucas Rocha defendeu o Vasco em 2017 Divulgação

Titular do Atlético-GO, o zagueiro Lucas Rocha deverá estar em campo no jogo contra o Santos, em Goiânia, válido pela terceira da Copa do Brasil, nesta quinta-feira, às 19h15 (de Brasília).

Com passagens por grandes clubes brasileiras, o defensor espera parar o ataque da equipe comandada pelo técnico Jorge Sampaoli.

“Será um jogo dificílimo, adversário duro que conta com uma equipe leve. Nossa equipe está bem treinada e focada. Temos condições de fazer um grande jogo. Não podemos dar espaços para o Santos, eles contam com um contra-ataque forte e veloz. Lembrando que nada será definido nesse primeiro duelo”, disse ao ESPN.com.br.

O jogador começou nas categorias de base do Confiança-SE e defendeu o Vitória antes de chegar ao Palmeiras, pelo qual jogou a Copa São Paulo de 2015, quando a equipe alviverde terminou na terceira posição. Depois, passou pela base do Ceará antes de voltar ao Confiança-SE.



“Me profissionalizei em 2016 e fui muito bem no Estadual, Copa do Nordeste e Copa do Brasil. Por isso, acabei disputando a Série B do Brasileirão pelo Bragantino, logo depois disputei o Carioca de 2017 pelo Boavista, me destacando na lateral-direita”, recordou.

Com isso, foi emprestado ao Vasco até o fim de 2017, que terminou o Nacional na sétima posição.

“Fui contratado para o Brasileirão daquele ano, porém as coisas não aconteceram. Fiz dois jogos seguidos contra Cruzeiro [derrota por 3 a 0] e Ponte Preta [empate em 0 a 0], fui bem nos jogos. Porém, na minha visão faltou uma sequência, mas foi um aprendizado gigante para minha carreira”, relatou.

Um episódio ocorrido durante um treinamento coletivo com Paulinho – vendido ao Bayern Leverkusen por 18,5 milhões de euros (R$ 80 milhões) – causou alguns transtornos ao defensor.

“Fui dividir uma bola com ele e acabei escorregando e me choquei com uma parte de concreto do alambrado e abriu um corte grande na minha perna. Levei 13 pontos e fiquei um tempo de molho. Isso acabou atrapalhando um pouco na minha passagem pelo Vasco”, relatou.



Apesar da falta de chances em São Januário, ele garante não ter mágoas: “Do Vasco tenho ótimas lembranças. Adquiri experiência, aprendi muito. Série A é outro nível. Vou levar para a vida toda. ”

No começo de 2018, ele acertou com o Atlético-GO e conseguiu recomeçar a carreira. Neste ano, ele é um dos destaques da equipe que está nas semifinais do Campeonato Goiano e na terceira fase da Copa do Brasil.

“Vou fazer um ano e meio no clube. Tenho praticamente 50 jogos pelo clube, disputei o Estadual e a Série B de 2018. Estou muito feliz aqui. O momento é muito bom. É procurar evoluir cada vez mais”, finalizou.

Fonte: ESPN.COM

Instale o Aplicativo do Vasco e fique por dentro de todas as notícias do Gigante da Colina

Você pode gostar...