Pikachu comemora fase artilheira e faz autocrítica: “preciso aperfeiçoar a marcação”



Com o gol marcado na goleada do Vasco sobre o Jorge Wilstermann (4 a 0), pela Libertadores, Yago Pikachu ficou a um tento de igualar em 2018 a marca artilheira da temporada passada. São quatro gols em seis jogos. O jogador acredita que o bom número no início de ano se deve ao retorno à lateral-direita, a sua posição de origem. Em 2017, ele atuou na maioria das vezes como meia e balançou as redes cinco vezes em 40 jogos.

Acredito por ter voltado à lateral-direita, até pelo fato de ser elemento surpresa. É claro que você jogando mais à frente (como meia), você fica mais próximo ao gol, mas é muito mais marcado. Como lateral, as coisas vêm dando certo, espero continuar trabalhando para que as oportunidades possam aparecer e saber aproveitar da melhor maneira”, disse Pikachu, em entrevista ao SporTV.



O jogador comentou o fato de um bar carioca ter dado 10% de desconto na conta a torcedores, caso ele fizesse gol contra o Concepción, no jogo de volta da segunda fase da Libertadores. Pikachu balançou as redes em São Januário e ajudou os clientes. O atleta brincou ao dizer que também quer ser contemplado com o desconto.

“Nem sei quem é o cara (dono do bar), onde é o bar, muita gente me mercando nas redes sociais. Antes do jogo da volta contra o Concepción já estavam me cobrando. Os gols estão saindo, os descontos aparecendo e fico feliz por estar ajudando a torcida nesse bar. Tenho que ir lá, conhecer o dono, o ambiente, para também ganhar o desconto”, declarou.



É na lateral-direita que Pikachu se sente melhor. Contudo, ele admitiu que precisa aprimorar a marcação.

“Sempre deixe claro a minha posição de origem desde quando cheguei que a minha posição é  lateral, pelo fato de ser o elemento surpresa na chegada ao ataque. Jogando na lateral, dificilmente o atacante vai te acompanhar até o fim. Jogando mais adiantado, você atrai a marcação”, afirmou.

“Quanto à marcação, eu tenho a autocrítica. É claro que a minha característica é ofensiva e querendo ou não deixo alguns espaços atrás. Durante os treinamentos tenho me cobrado bastante para me aperfeiçoar nesse quesito que é importante”, completou.

Início fulminante do Vasco na Libertadores

O Vasco iniciou a fase prévia da Copa Libertadores de forma arrasadora: três jogos, três vitórias, 10 gols marcados e nenhum gol sofrido. O paraense de Belém reconheceu a importância da competição, valorizou o empenho dos companheiros, porém, sabe que as dificuldades aumentarão caso a equipe avance ao grupo 5 e se junte a Cruzeiro, Racing e Universidad de Chile.



“Meus pais chegaram aqui na terça-feira para acompanhar o jogo (contra o Jorge Wilstermann). É importante não só para mim jogar uma competição tão importante na América como a Libertadores. Ficamos feliz por estar sabendo aproveitar da melhor maneira, os jogadores experientes passaram toda tranquilidade possível. Às vezes os jogos são violentos, com catimba, provocação e antes mesmo da competição começar o Zé conversou bastante conosco sobre isso. Estamos indo no caminho certo. Não estamos sentindo muita pressão, até pelo fato de estar jogando bem, mas é claro que chegando na fase de grupos as coisas ficam mais difíceis. Vamos entrar num grupo qualificado, que o tratam como o da morte. Com muita humildade nós vamos alcançar o objetivo“, finalizou.

Para avançar à fase de grupos da competição, o Gigante da Colina pode perder até por três gols de diferença na próxima quarta-feira, na altitude de Sucre-BOL.

Fonte: Torcedores.com

 

Instale o Aplicativo do Vasco e fique por dentro de todas as notícias do Gigante da Colina


Você pode gostar...