Com aporte de Carlos Leite, Vasco espera quitar dívida salarial


O presidente do Vasco, Alexandre Campello, durante a posse na sede náutica – Vasco

Na reunião, a cifra colocada à disposição da gestão Campello impressionou: algo que poderia chegar a R$ 50 milhões, dependendo da necessidade do clube, a serem usados basicamente para a nova diretoria conseguir quitar o passivo deixado pela anterior e buscar um reforço de maior nome para 2018.


Inicialmente, o montante chegou a gerar certo ceticismo entre os aliados da nova gestão. Porém, com a entrada dos recursos que permitiram o pagamento dos salários de novembro quarta, já há a expectativa na Colina de que até segunda-feira toda dívida restante já possa ser paga – o clube ainda deve os salários de dezembro e 13º e férias.

A folha salarial do Vasco, somando os funcionários do clube e o departamento de futebol, é de aproximadamente R$ 5 milhões e a perspectiva de equacionar as pendências o quanto antes dá tranquilidade para o começo da gestão de Campello.



Fred Lopes, vice-presidente de futebol do Vasco, disse ao Globoesporte.com, antes da partida contra a Cabofriense, que o dinheiro veio de um investidor. Vale lembrar que o clube ainda tem a receber os valores referentes às negociações de Madson e Mateus Vital, à ida de Philippe Coutinho para o Barcelona, e também as cotas dos patrocínios da Diadora e da Lasa.

Fonte: O Globo

Instale o Aplicativo do Vasco e fique por dentro de todas as notícias do Gigante da Colina


Você pode gostar...