Marcada para amanhã (14), eleição do Vasco segue ameaçada


Acesse nosso grupo do Vasco e saiba de tudo sobre o gigante da colina!

Central do Vasco – www.centraldovasco.com – Tudo sobre o Vasco da Gama


A eleição presencial do último sábado (7), em São Januário, teve seus efeitos suspensos pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ). Com isso, o presidente da Assembleia Geral do Vasco, Faues Cherene Jassus, o Mussa, marcou novo pleito – em formato on-line – para este sábado (14), algo que foi oficializado no site do clube com o edital de convocação do novo pleito.

Aparentemente, tudo parecia certo para outra disputa eleitoral. Com o pedido de reconsideração da decisão judicial por parte do candidato da chapa “Somamos”, Leven Siano, e do presidente do Conselho Deliberativo, Roberto Monteiro, a realização do evento ainda não está 100% garantida, uma vez que a liminar pode ser derrubada a qualquer momento, algo que tem gerado suspense e tensão entre os grupos políticos.

Advogado conceituado do ramo marítimo, Leven, que venceu o pleito do último sábado que está sub judice, passou as últimas 48 horas tentando fazer valer sua influência no poder judiciário. Em Brasília, no entanto, a conversa é outra. Ele apelou ao renomado advogado Ronaldo Cramer, acostumado a transitar nos tribunais superiores, para reforçar o lobby no STJ e tentar derrubar a liminar do último dia 7. Em sua concepção, há fundamentos suficientes para que a decisão seja revertida e a eleição deste sábado seja cancelada.

Paralelamente, numa forma de não legitimar o pleito on-line, o candidato tem sugerido um boicote à votação e protocolou ontem (12) uma carta na secretaria do clube onde desautoriza o seu nome e de sua chapa em nova eleição.

Alexandre Campello, que buscava a reeleição, e Sérgio Frias, das chapas “No Rumo Certo” e “Aqui é Vasco”, respectivamente, seguiram o mesmo caminho e também protocolaram seus documentos em São Januário.

Com este cenário, até o momento, a eleição deste sábado apresenta somente dois concorrentes: Jorge Salgado, da chapa “Mais Vasco”, e Julio Brant, da “Sempre Vasco”.

Chapas de Brant e Salgado: um olho no judiciário e outro na campanha

Oficialmente na disputa, as chapas de Salgado e Brant têm se dividido, nos dias que antecedem a eleição, no monitoramento das movimentações judiciárias e as ações de campanha para a mobilização do cadastramento de sócios, que se encerra às 10h de hoje (13), na plataforma da “Eleja Online”, empresa que irá gerir a votação.

A Mais Vasco, por exemplo, disponibilizou quatro pontos físicos para auxiliar o cadastro dos associados que tiverem dificuldades para realizá-lo individualmente de forma on-line. As regiões destes pontos são nos bairros da Tijuca (zona norte do Rio de Janeiro), Botafogo (zona sul), Barra da Tijuca (zona oeste) e no município de Niterói (RJ). Já a Sempre Vasco fez o mesmo nos bairros da Tijuca e da Vila da Penha (ambos na zona norte).

Nos bastidores, ao mesmo tempo que há um otimismo de que os recursos de Leven e Monteiro não sejam acatados, ambas ainda pregam cautela.

Candidatos renunciaram ou não?

Pouco tempo depois que Alexandre Campello, Sérgio Frias e, principalmente, Leven Siano, protocolaram suas cartas, teorias começaram a ser levantadas, inclusive de integrantes da própria chapa “Somamos”, de que os candidatos não teriam deixado explícitas as suas renúncias da eleição deste sábado, como exigiu o presidente da Assembleia Geral, o Mussa, em seu comunicado oficial que dizia:

“(…) Restou acertado que esta presidência da Assembleia Geral, considerando as notícias veiculadas nas mídias, dando conta de que alguns candidatos teriam supostamente retirado suas candidaturas, solicitará destes que comuniquem, de modo expresso e formal, se efetivamente se retiraram do processo eleitoral, apresentando as devidas cartas de renúncia, ou ratifiquem sua permanência na disputa, até às 15 horas desta quinta-feira (12). O silêncio de tais candidatos será interpretado como concordância e permanência no processo eleitoral, o que resultará no upload dos dados das respectivas legendas e candidatos (…)”.

Na carta de Leven Siano, além da manifestação de repúdio à realização da eleição on-line, ele opina especificamente sobre este tema da seguinte forma:

“(…) desautorizo a utilização do meu nome e/ou da chapa Somamos em quaisquer atos ligados direta ou indiretamente à tentativa de realização de novas e inválidas “eleições” incluindo-se, mas não se limitando, a notificações, mensagens de texto, SMS, publicidade, comunicação, convocação e inclusão em quaisquer eventos.”

Sérgio Frias também repudia a realização da eleição deste sábado e diz que o pleito se encerrou no último dia 7, mas, curiosamente, utiliza de palavras semelhantes a de Leven sobre sua participação:

“(…) Não autorizo a utilização do meu nome e/ou da chapa ‘Aqui é Vasco – Sérgio Frias Presidente’ em quaisquer atos ligados direta ou indiretamente à tentativa de realização de nova eleição no dia 14 (…)”

Já Alexandre Campello foi mais direto e objetivo em sua carta:

“Eu, Alexandre Campello da Silveira, conforme posicionamento já externado, venho por meio desta formalizar a retirada de minha candidatura à Presidência Administrativa, objetivo de Assembleia Geral Ordinária convocada para o próximo dia 14 de novembro.”

Cartas estão sendo analisadas; Leven reafirma não participação

As cartas dos três candidatos ainda estão sendo analisas do ponto de vista interpretativo por parte dos envolvidos no gerenciamento do pleito, mas a tendência é a de que o trio, de fato, seja excluído das opções de voto para os associados.

Quer saber as últimas notícias do Vasco, acesse a Central do Vasco

Castan, Miranda e Ribamar testam positivo para Covid-19 e desfalcam o Vasco

Vasco anuncia a contratação do zagueiro Jadson

Jornalista diz que não ficaria surpreso com a queda do Botafogo e Vasco



No caso de Campello, embora ele tenha sido mais objetivo em seu documento, há uma cautela pelo fato dele não ser o subscritor da chapa “No Rumo Certo”.

Já em relação a Leven Siano, o UOL Esporte procurou sua assessoria de imprensa e recebeu o seguinte posicionamento: “A carta é clara e diz que ele não vai participar do Eleja Online”.

Além disso, na noite de ontem, o candidato da “Somamos” foi convidado de uma live no canal Pilhado, no YouTube, e acabou questionado especificamente sobre esta dúvida. Ele respondeu de forma prolongada o que quis dizer em sua carta protocolada, com destaque para a parte final, em que fala sobre a possibilidade de participação no pleito:

“Em primeiro lugar, estamos ratificando nossa posição de invalidade para esta eleição de sábado. Em segundo lugar, estamos notificando a todos que participarem dessa eleição, do ponto de vista administrativo… Aqueles que organizaram esta eleição de alguma maneira… Estarão sujeitos a responsabilidade civil e criminal por qualquer ato que façam em insistir com essa eleição inválida e nula em seu nascedouro. E em terceiro lugar, comunicando que, por essas razões, não vamos fazer parte e não somos candidatos nessa eleição. E estamos pedindo que todos os vascaínos boicotem essa eleição”.

Base de apoio de Campello já pede votos a Salgado

Mesmo antes de o Vasco oficializar a eleição on-line deste sábado (14), alguns grupos que serviram de base de apoio de Alexandre Campello, tanto na administração quanto em sua chapa “No Rumo Certo”, já haviam se manifestado solicitando o cadastro na plataforma da “Eleja Online” e pedindo votos ao candidato Jorge Salgado, da “Mais Vasco”, casos dos grupos “Cruzada Vascaína” – do vice de Finanças, Carlos Leão – e “Unidade Vasco” – da 2ª vice-presidente geral, Sônia Andrade.

As polêmicas da eleição

A corrida eleitoral realizada no último sábado (7), e de forma presencial, aconteceu graças a uma decisão judicial publicada na noite anterior. Nela, o desembargador Camilo Ribeiro Ruliére derrubou liminar que determinava que o pleito fosse on-line no dia 14.

O ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Humberto Martins, porém, suspendeu a eleição na noite de sábado, com ela já em andamento, e fazendo valer a liminar anterior. Após idas e vindas, a votação teve continuidade, já sem a presença das chapas “Mais Vasco”, de Jorge Salgado, “Sempre Vasco”, de Julio Brant, e “No Rumo Certo”, de Alexandre Campello. A apuração dos votos, inclusive, só teve a presença de membros das chapas “Somamos”, de Leven Siano, e “Aqui é Vasco”, de Sergio Frias.

Posteriormente, Mussa, presidente da Assembleia Geral, convocou outra eleição presidencial para este sábado (14), no formato on-line, algo que foi chancelado ontem com a publicação do edital de convocação no site oficial do clube.

Fonte: UOL
Receba nossas notícias do Vasco pelo canal no telegram, acesse o link https://t.me/VascodaGamaoficial


Instale o Aplicativo do Vasco e fique por dentro de todas as notícias do Gigante da Colina

Você pode gostar...

Close