‘Deu muito trabalho ao Liverpool’: Ex-Tottenham diz que ingleses se encantaram com Flamengo no Mundial



Liverpool e Flamengo fizeram a decisão do último Mundial de Clubes, com final feliz para os ingleses: vitória por 1 a 0 na prorrogação. E o jogo apertado proporcionado pelos cariocas foi algo que ganhou destaque na Inglaterra.

Quem garante isso é o ex-goleiro Gomes, com passagens por Tottenham e Watford, em entrevista ao ESPN.com.br. Ele afirmou que a imprensa inglesa elogiou bastante a forma com que o Flamengo atuou diante do então melhor clube do mundo.

“Para os ingleses, o Mundial de Clubes não é tão importante. Claro, o Liverpool foi muito sério, porque não queriam perder nenhuma partida na temporada, queriam manter uma temporada, continuar bem no Campeonato Inglês e terminar bem. Mas, os jornais ingleses disseram que o Flamengo deu muito trabalho para o Liverpool”, afirmou.

“E o Liverpool teve um pouco dificuldade, porque o Flamengo igualou a intensidade. Com jogadores de qualidade, que seguram a bola no momento que devem, que não entram em pânico. Igualou um pouco o jogo. Mas, talvez o Liverpool não tenha jogado no nível que estava jogando e o Flamengo foi muito próximo daquilo que é o Liverpool”, finalizou.



Ainda durante o papo, Gomes também falou pela primeira vez com a imprensa sobre aposentadoria. Depois de 20 anos de carreira, ele, que estava no Watford, decidiu pendurar as luvas e explicou a razão de não ter retornado ao Brasil.

“Tive algumas sondagens da Europa. Mas nada me atraiu como o Watford que me pediu ficar por mais um ano. Não queria recomeçar de novo. Já estava com 39 anos e não era motivador mais. Chegou ao fim uma carreira de 20 anos de Cruzeiro, PSV, Tottenham, Hoffenheim, Watford. Chegou ao fim aí. Pendurando as luvas e as chuteiras”, disse Gomes, negando também interesse de times brasileiros.

“Não chegou nenhuma proposta e, talvez se chegasse, eu não aceitaria. Teria que analisar, igual o Watford que me convenceu duas vezes, um clube brasileiro também poderia. Mas, já estava sentindo que era o momento de parar. Nunca tive muitas lesões, nenhuma tão grave, então estava zero. Mas, minha cabeça estava de parar. Se tivesse chegado, talvez eu não aceitaria por isso”, finalizou.

Fonte: Espn

Você pode gostar...

Close