Vasco tem a defesa menos vazada do Brasileiro; Em casa só levou um gol


O Vasco de Ramon Menezes reúne características indispensáveis a um time que almeja grandes resultados em uma temporada. Tem artilheiro, figuras identificadas e uma mescla entre jovens e experientes jogadores. Um dos pontos altos é a retaguarda, e o rendimento defensivo é ainda melhor quando os jogos são disputados em São Januário.

A defesa vascaína é a menos vazada do Campeonato Brasileiro, posto que compartilha com Atlético-MG, Grêmio e Internacional. São cinco gols sofridos em sete jogos (o Inter é o único do quarteto que já jogou oito vezes). Como mandante, porém, o Vasco não divide com ninguém a liderança no quesito.

O Vasco jogou quatro vezes até agora em São Januáriolevou apenas um gol (média de 0,25 por partida). Venceu Sport, São Paulo e Athletico-PR, por 2 a 0, 2 a 1 e 1 a 0 respectivamente. Contra o Grêmio, nenhuma das equipes marcou.

É difícil fazer gol no Vasco de Ramon Menezes e Fernando Miguel dentro de São Januário — Foto: Rafael Ribeiro/Vasco da Gama

É difícil fazer gol no Vasco de Ramon Menezes e Fernando Miguel dentro de São Januário — Foto: Rafael Ribeiro/Vasco da Gama

O gol sofrido, aliás, deu-se em pênalti considerado duvidoso a favor do São Paulo, pela terceira rodada. Vale lembrar que Fernando Miguel até defendeu a primeira cobrança de Reinaldo, mas, como o goleiro se adiantou, o árbitro Wilton Pereira Sampaio ordenou a repetição. Na segunda chance, o lateral tricolor converteu.

Curta a página do Valeseuclick.com e tenha acesso a todas as notícias

Bastos diz que grupo mira o título brasileiro: “Vamos pensar em títulos sim, mas com muito pé no chão”

Vasco: Portuguesa-RJ tentará bloquear venda de Nathan para o Boavista-POR

Vasco acerta ida de promessa da base ao Boavista, de Portugal

SAIA DA CRISE: Ideias e cursos para ganhar dinheiro e ter sua própria renda

Fernando Miguel, figura crucial dentro do crescimento vascaíno nesse início de Brasileiro, não esconde que o Caldeirão faz o Vasco mais forte, mesmo com a falta da chama acesa que sua torcida exerce, já que os jogos têm sido disputados com portões fechados. Mesmo lamentando a momentânea falta desse apoio, o goleiro considera a familiaridade do grupo com o campo como uma das explicações para a boa fase da equipe.

– Conhecemos cada detalhe de São Januário; os aspectos do campo e da iluminação. É onde nos sentimos ainda mais seguros. Nossa equipe tem desenvolvido as ideias do Ramon em qualquer lugar, mas o nosso estádio, que é o nosso ambiente, é um lugar especial. É onde a gente se sente ainda com mais força e confiante para colocar em prática tudo aquilo que tem buscado.

– A gente espera continuar crescendo, fazendo bons jogos e conquistando principalmente bons resultados no nosso estádio. Ainda sem torcida. Quem dera se daqui a pouco aparecer uma vacina e, enfim, possamos caminhar juntos com a nossa torcida.

Jogar na Colina não significa que o Vasco não será incomodado. Até que os rivais finalizaram consideravelmente contra a meta vascaína no Brasileiro: 55 vezes (15 do Grêmio, 14 do Sport, 14 do Ahtletico e 12 do São Paulo) – média de 13,75 por duelo.

O bom posicionamento da defesa vascaína, porém, tem forçado os adversários a apostarem em chutes de fora da área. É muito difícil penetrar na área do Vasco, seja com a dupla Leandro Castan e Ricardo Graça ou com a recém-escalada Miranda e Marcelo Alves.

Miranda, um dos destaques do Vasco contra Santos e Athletico-PR, frisou a ênfase dada por Ramon Menezes ao trabalho defensivo. E, a exemplo de Miguel, exaltou o quanto São Januário faz bem especialmente ao elenco atual, que conhece muito bem a casa vascaína.

– O coletivo está muito forte, todos nós sabemos que para se ter uma boa defesa o ataque também tem que nos ajudar, e é o que vem acontecendo. Todos estão focados em um só objetivo. O Ramon treina muito essa parte defensiva, e todos nós estamos dando nosso máximo em todas as partidas.

– Acredito que jogar no São Januário ajuda bastante nas partidas, conhecemos cada metro quadrado do campo. Mesmo sem a torcida jogar em casa nos tem ajudado muito. O campo ajuda muito, mas o fator diferencial é treinar no local dos jogos. O posicionamento, enfim… Acredito que isso facilita nas partidas, conhecemos como ninguém cada canto ali de São Januário. Mesmo sem torcida, jogar em casa tem nos ajudado bastante por esse motivo.

Miranda jogou muito pelo Vasco contra o Athletico Paranaense — Foto: André Durão

Miranda jogou muito pelo Vasco contra o Athletico Paranaense — Foto: André Durão

Fonte: GE
Receba nossas notícias do Vasco pelo canal no telegram, acesse o link https://t.me/VascodaGamaoficial


Instale o Aplicativo do Vasco e fique por dentro de todas as notícias do Gigante da Colina

Você pode gostar...

Close