Vasco passa pelo 1º semestre sem piorar as finanças



As finanças do Vasco — Foto: Infoesporte

A pandemia do coronavírus, campeonatos suspensos, dificuldades adicionais para conseguir dinheiro. Neste contexto, é um alívio para o torcedor ver que o endividamento do Vasco não piorou. Os R$ 645 milhões devidos em dezembro de 2019 foram mantidos até junho de 2020.

Ao classificar as dívidas conforme o vencimento, a situação também se manteve no mesmo patamar. Compromissos a pagar no curto prazo – ou seja, em menos de um ano – estão em R$ 263 milhões.

Vasco dez/19 jun/20 Variação
Endividamento 645 645 0
Curto prazo 264 263 -1
Longo prazo 381 382 1
Curto prazo 41% 41%
Longo prazo 59% 59%

A vencer no curto prazo:

  • R$ 17 milhões a mais em salários e encargos
  • R$ 2 milhões a mais com clubes
  • R$ 1 milhão a mais em direitos de imagem
  • R$ 10 milhões a menos em empréstimos
  • R$ 4 milhões a menos em acordos cíveis e trabalhistas
  • R$ 3 milhões a menos em impostos parcelados

A vencer no longo prazo:

  • R$ 3 milhões a mais em parcelamentos
  • R$ 2 milhões a menos com clubes
  • R$ 1 milhão a menos em acordos cíveis e trabalhistas

Com informações do Blog do Rodrigo Capelo – GE
Receba nossas notícias do Vasco pelo canal no telegram, acesse o link https://t.me/VascodaGamaoficial


Instale o Aplicativo do Vasco e fique por dentro de todas as notícias do Gigante da Colina

Você pode gostar...

Close