Tite afasta tese de unanimidade e se emociona antes de clássico: “Honra”

Sempre sério, com fala firme e olhar fixo nos jornalistas, Tite mudou de semblante apenas uma vez nesta sexta-feira, durante a convocação da seleção brasileira, no Rio de Janeiro. Foi exatamente quando falou na chance que tem de participar pela primeira vez de um Brasil x Argentina, clássico marcado para o dia 10 de novembro, no Mineirão. Sensibilizado, o treinador quase ficou sem palavras para definir o que sentia ali, sentado na cadeira ao lado do coordenador de seleções da CBF, Edu Gaspar. Ao fim, se limitou a dizer apenas que é uma “honra” fazer parte desta história.

– Meu primeiro Brasil e Argentina. Não tenho adjetivo para colocar. Estou vivendo um sonho que todo técnico brasileiro gostaria de estar. Ás vezes, procuro nem pensar, é focar em estratégia e trabalho. Estar como técnico da seleção é uma realização. Participar de Brasil e Argentina, tamanho é o peso e a historia e a qualidade. É muito grande. Honra, talvez.

Por outro lado, o técnico brasileiro, que segue invicto nas eliminatórias sul-americanas para a Copa da Rússia, com quatro vitórias em quatro jogos, recusou a tese de que é uma unanimidade entre torcedores e treinadores no Brasil.

– Não é assim. Não se engane. Não sou unanimidade entre os técnicos nem entre os torcedores. Cada um tem um estilo, uma forma de ser, muitas pessoas que não gostam do meu. E é normal e natural, mas elas não se manifestam. Assim como outros não eram por mim em algum momento.

Líder das eliminatórias com 21 pontos, a Seleção se apresenta em Belo Horizonte no próximo dia 6 de novembro. A partida contra a Argentina, no Mineirão, será no dia 10. Seis dias depois, nos primeiros minutos do dia 16 (pelo horário de Brasília), o Brasil encara o Peru, em Lima.

Via Globoesporte.com

Você pode gostar...

Close